Abrafrigo pede ao governo esforços em negociações comerciais e diplomáticas para evitar colapso no setor exportador

Em ofício enviado dia 14 a Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina Corrrea da Costa Dias, a Associação Brasileira de Frigoríficos (ABRAFRIGO) está solicitando ao governo que intensifique seus esforços em termos de negociações comerciais e diplomáticas, inclusive junto à Organização Mundial do Comércio, no sentido de demonstrar os equívocos que envolvem as propostas legislativas com restrições ambientais que estão em curso no Reino Unido, União Europeia e Estados Unidos “visando desconstruí-las e salvaguardando os mais elevados interesses comerciais do Brasil”. O ofício também foi enviado aos ministros da Economia, Relações Exteriores e Meio-Ambiente.

Segundo a entidade, que congrega empresas responsáveis por mais de 50% da produção brasileira de carne bovina, as iniciativa iniciativas nestes países contra o desmatamento no Brasil “vem causando grande apreensão em diversos setores agroexportadores brasileiros, e em especial no segmento de carne bovina, uma vez que, se aprovada referida legislação, as empresas compradoras do produto brasileiro passarão a exigir controles e certificações mais rigorosos, elevando inevitavelmente os custos de conformidade podendo, inclusive, inviabilizar a produção de diversas indústrias e produtores agropecuários”.

Recentemente, o Governo do Reino Unido abriu consulta pública com o intuito de colher subsídios com vistas à elaboração de uma nova legislação que visa a fiscalizar grandes empresas importadoras de produtos agropecuários quanto a riscos relacionados ao desmatamento florestal. “ Preocupante é o fato de que esse modelo de legislação, proposto pelo Reino Unido, possa ser adotado também por outros importantes parceiros comerciais do Brasil, o que poderá resultar em um efeito dominó que poderá levar a perdas incalculáveis ao agronegócio e ao comércio exterior brasileiro”, afirma a ABRAFRIGO. “É necessário ressaltar que o Brasil é possuidor de uma das legislações ambientais mais restritivas e rigorosas do mundo, o que coloca a produção agropecuária brasileira em patamar superior em termos de requisitos ambientais em comparação com nossos principais competidores internacionais”, afirma a entidade.

Fonte: Notícias Agrícolas

LEIA TAMBÉM:

{module 441}
{module 442}

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.