Acordo de grãos ucranianos no Mar Negro é prorrogado



Imagem: Pixabay


O acordo de grãos com a Ucrânia no Mar Negro foi prorrogado por mais dois meses, no que o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, saudou como “boas notícias para o mundo”, um dia antes de a Rússia desistir do pacto devido aos obstáculos às suas exportações de grãos e fertilizantes. O presidente turco, Tayyip Erdogan, anunciou a extensão em um discurso televisionado e posteriormente confirmado pela Rússia, Ucrânia e Nações Unidas.

O fluxo de navios pelo corredor havia parado nos últimos dias, com o acordo expirando na quinta-feira. “A continuação é uma boa notícia para o mundo”, disse Guterres, da ONU, a repórteres na quarta-feira.

{module Form RD}

As Nações Unidas e a Turquia intermediaram o acordo do Mar Negro por 120 dias iniciais em julho do ano passado para ajudar a enfrentar uma crise alimentar global que foi agravada pela invasão de Moscou à Ucrânia, um dos principais exportadores de grãos do mundo.

Moscou inicialmente parecia não querer estender o pacto, a menos que uma lista de demandas em relação às suas próprias exportações agrícolas fosse atendida. “Esta é uma chance de ajudar a garantir a segurança alimentar global, não em palavras, mas em ações. Em primeiro lugar, para ajudar os países mais necessitados”, disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, confirmando a prorrogação. “Nossa avaliação de princípios dos acordos de Istambul de 22 de julho de 2022 não mudou e as distorções em sua implementação devem ser corrigidas o mais rápido possível.”

Embora as exportações russas de alimentos e fertilizantes não estejam sujeitas a sanções ocidentais impostas após a invasão da Ucrânia em fevereiro de 2022, Moscou diz que as restrições a pagamentos, logística e seguro representam uma barreira aos embarques.

O embaixador da Rússia na ONU, Vassily Nebenzia, disse que o acordo foi estendido porque “ainda não perdemos a esperança de que os problemas que estamos levantando sejam resolvidos”.

O chefe da ONU, Guterres, disse que questões pendentes permanecem, mas que representantes da Rússia, Ucrânia, Turquia e das Nações Unidas continuarão discutindo-as. “Olhando para o futuro, esperamos que as exportações de alimentos e fertilizantes, incluindo amônia, da Federação Russa e da Ucrânia possam alcançar as cadeias de suprimentos globais com segurança e previsibilidade”, disse Guterres.

Os Estados Unidos rejeitaram as queixas da Rússia. A embaixadora dos EUA na ONU, Linda Thomas-Greenfield, disse na semana passada: “Está exportando grãos e fertilizantes nos mesmos níveis, se não mais altos, do que antes da invasão em grande escala”.

EXTENSÃO BEM-VINDO PELA UCRÂNIA

A Ucrânia também saudou a prorrogação, mas um alto funcionário disse que a Rússia não pode sabotar o acordo e deve parar de usar alimentos “como arma e chantagem”. “Congratulamo-nos com a continuação da Iniciativa, mas enfatizamos que ela deve funcionar de forma eficaz”, disse o vice-primeiro-ministro Oleksandr Kubrakov no Facebook.

O Departamento de Estado dos EUA saudou a extensão do acordo, mas o vice-porta-voz Vedant Patel acrescentou: “Não precisamos lembrar Moscou a cada poucas semanas para manter suas promessas e parar de usar a fome das pessoas como arma em sua guerra contra a Ucrânia.”

A prorrogação ajudou a derrubar os preços dos grãos na quarta-feira, com os contratos futuros de trigo e milho em Chicago caindo 3,4%. Mais cedo na quarta-feira, o último navio remanescente registrado para viajar pelo corredor havia deixado um porto ucraniano. Dados da ONU mostraram que o DSM Capella havia deixado o porto ucraniano de Chornomorsk carregando 30.000 toneladas de milho e estava a caminho da Turquia.

Funcionários da Rússia, Ucrânia, Turquia e da ONU formam um Centro de Coordenação Conjunta (JCC) em Istambul, que implementa o acordo de exportação do Mar Negro. Eles autorizam e inspecionam navios. Nenhuma nova embarcação foi autorizada pelo JCC desde 4 de maio.

Os navios autorizados são inspecionados por funcionários do JCC perto da Turquia antes de viajar para um porto ucraniano no Mar Negro através de um corredor humanitário marítimo para coletar sua carga e retornar às águas turcas para uma inspeção final.

Em um trecho de uma carta vista pela Reuters no mês passado, a Rússia disse a seus colegas do JCC que não aprovaria a participação de novos navios no acordo do Mar Negro, a menos que os trânsitos fossem concluídos até 18 de maio – “a data esperada de fecho.” Ele disse que isso era “para evitar perdas comerciais e prevenir possíveis riscos de segurança” após 18 de maio.

Cerca de 30,3 milhões de toneladas de grãos e alimentos foram exportados da Ucrânia sob o acordo do Mar Negro, incluindo 625.000 toneladas em embarcações do Programa Mundial de Alimentos para operações de ajuda no Afeganistão, Etiópia, Quênia, Somália e Iêmen.

Fonte: Seane Lennon | Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.