Brasil cobra clareza de europeus sobre acordo com Mercosul

Brasil cobra clareza de europeus sobre acordo com Mercosul
Imagem: Pixabay

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reuniu-se, neste domingo (10), com líderes europeus. Além disso, reiterou que o acordo entre Mercosul e União Europeia (UE) deve ser equilibrado, permitindo uma agenda comercial ambiciosa entre os blocos. Os encontros ocorreram à margem da Cúpula do G20, em Nova Déli, na Índia, informa a “Agência Brasil”.

Lula teve agendas com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen; com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel; e com o presidente francês, Emmanuel Macron. Nas conversas, tratou sobre as pendências que travam um desfecho e cobrou clareza em torno da real possibilidade de acordo. Decerto, na opinião do presidente, a decisão já está mais no âmbito político do que técnico.

“Lula anunciou que o Mercosul está pronto para concluir o acordo o mais rápido possível e que espera uma postura clara dos europeus”, informou o Palácio do Planalto, em nota. “Para o presidente brasileiro, não faz mais sentido, após 22 anos de tratativas entre os negociadores, seguir numa perspectiva de protelar consensos. Eventualmente, é o momento de os líderes dos dois lados decidirem politicamente levar o acordo entre os blocos adiante”, diz o comunicado.

Presidente Lula defende posição firme contra sanções ambientais da UE e busca acordo equilibrado Mercosul-UE

O presidente brasileiro reafirmou que o Mercosul não aceita posturas como a carta adicional que a União Europeia fez neste ano. Por conseguinte, isso inclui possibilidades de sanções em função de temas ambientais. Contudo, o grupo europeu quer estabelecer punição para quem descumprir os termos do Acordo de Paris, além disso, o tratado internacional sobre mudanças climáticas adotado em 2015.

No entanto, em declarações anteriores, Lula já disse que a proposta é inaceitável. No entanto, de acordo com o Planalto, ele está confiante em chegar, até o fim do ano, “a um acordo equilibrado e que leve em conta necessidades dos dois lados”. Sob liderança do Brasil, o Mercosul entregou, dias atrás, uma contraproposta ao documento adicional dos europeus.


Para Lula, a proposta também desconsidera as credenciais do Brasil em torno do tema. Ademais, aos líderes, ele citou o trabalho do governo federal para reduzir o desmatamento na Amazônia. Analogamente, mencionou a iniciativa de reunir autoridades dos oito países da região na Cúpula da Amazônia, em agosto, em Belém.

Aprovado em 2019, após 20 anos de negociações, o acordo Mercosul-UE precisa ser ratificado pelos parlamentos de todos os países dos dois blocos para entrar em vigor. A negociação envolve 31 países.


Lula também reiterou que o Brasil não abre mão das compras governamentais, entretanto, por considerar a ferramenta essencial para a reindustrialização do país. A proposta do acordo prevê que fornecedores estrangeiros de bens e serviços possam ser contratados no Brasil e participar de uma série de licitações públicas do país.

Pelas redes sociais, Ursula von der Leyen concordou com a intenção de encontrar um caminho consensual. “A União Europeia valoriza a parceria com o Brasil. Além disso, queremos reenergizá-la. E precisamos encontrar um caminho para União Europeia e Mercosul”, escreveu.

Parceria cultural

Lula e Macron concordaram em reeditar, em 2025, parceria cultural levando representantes brasileiros e franceses para apresentações cruzadas. As ações seguirão modelos semelhantes aos Anos do Brasil na França e da França no Brasil, com programações ocorrendo nos anos 2000.

Lula e Macron trataram ainda de uma agenda de cooperação em áreas como defesa e meio ambiente. Além disso, o brasileiro reforçou o convite a Macron para sua primeira visita oficial ao Brasil e ouviu do europeu que há previsão de que essa oportunidade ocorra no primeiro semestre de 2024.

Brasil e França firmaram uma parceria estratégica em 2006 para promover o diálogo político e as relações econômico-comerciais. Os dois países possuem ainda cooperação nas áreas de defesa, espaço, energia nuclear e desenvolvimento sustentável. A parceria também contempla educação, ciência e tecnologia, temas migratórios e transfronteiriços.

Em 2022, o comércio bilateral movimentou cerca de US$ 8,45 bilhões em mercadorias.

Arábia Saudita

Lula também conversou, pela primeira vez, com o príncipe herdeiro e primeiro-ministro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman. Ademais, “Saúditas querem mais investimentos em petróleo, gás e fontes verdes no Brasil e retomar agenda comercial parada recentemente”, informou o presidente Lula.

“Delegação saudita visitará o Brasil em breve para explorar projetos do PAC abertos a investimentos estrangeiros”, disse o presidente Lula. Posteriormente, os ministérios das Relações Exteriores de ambos os países discutirão essa agenda.

“Certamente, Lula considera investimentos sauditas cruciais na transição para uma economia sustentável, incluindo tecnologia e hidrogênio verde”, diz o Palácio do Planalto.

Além disso, as relações comerciais entre os dois países vêm crescendo ano a ano e, em 2022, o volume comercializado chegou a US$ 8,2 bilhões.

Na conversa, o presidente brasileiro também deu as boas-vindas à Arábia Saudita como novo país-membro do Brics. A nação árabe, junto com a Argentina, Egito, Emirados Árabes, Etiópia e Irã, integra o grupo de seis novos membros oficializados em agosto. Até então, o bloco de países emergentes era composto exclusivamente por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Fonte: Datagro

Facebook
Twitter
LinkedIn

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários. *Estamos de férias coletivas e voltaremos às atividades dia 04/01/2024. Boas festas!

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.