Área de soja convencional no Brasil deve ser de 356,7 mil hectares


Imagem: Pixabay


A safra de soja 2021/22 em Mato Grosso inicia na segunda quinzena de setembro. De acordo com o Instituto Soja Livre, a área de soja convencional deve ser de 356,7 mil hectares, ou seja, 3,3% da área total que será cultivada no estado, de mais de 10,4 milhões de hectares. A soja convencional vem se tornando cada vez mais uma aposta em um nicho de mercado. 

{module Form RD}

“O mercado consumidor europeu e também a China – nosso maior cliente, começam a demandar muita soja convencional. É um nicho que deve se fortalecer para os agricultores brasileiros”, diz Endrigo Dalcin, presidente do Instituto Soja Livre. 

Para o empresário César Borges, vice-presidente da Caramuru Alimentos e presidente eleito do Instituto Soja Livre, estes mercados podem ser ainda mais desbravados. “O mercado asiático tem sido atendido por outros países e podemos conquistar fortemente. Ainda há alguns detalhes de especificações que estão sendo discutidos pelo Ministério da Agricultura, mas há espaço. China e Japão são os principais, pois tem muito poder aquisitivo e o hábito de consumo humano de não- transgênicos”, afirma. 

O mercado internacional está em alta e busca por variedades não geneticamente modificada, especialmente os países europeus. Para Borges, ainda há trabalhos a realizar no continente, especialmente levar aos consumidores e varejistas como é feita a agricultura no Brasil. “É um trabalho de falar que existe produção agrícola e industrial aqui, como ela é feita há mais de 20 anos, explicar como fazemos e quais as nossas necessidades”, acredita. 

A preocupação de Endrigo Dalcin é com a possível falta de sementes para os produtores rurais que decidirem plantar convencional na próxima safra. “É um ciclo que ainda se repete: os agricultores decidem diminuir área porque não há contrato a longo prazo para a compra da soja convencional, as empresas produtoras de sementes não têm tanto volume para comercializar, a oferta de produto cai e o mercado demanda mais, com consequente alta nos preços e prêmios. Precisamos alinhar o processo com todos os elos da cadeia”, afirma. 

A área de plantio de soja transgênica vem crescendo desde que os plantios comerciais iniciaram no Brasil em 2004. Mas em 2012, com a entrada no mercado da tecnologia RR2, é que houve um salto – 82% da área total já era utilizada para plantio de variedades transgênicas. De lá para cá, consequentemente, houve queda na área de soja convencional – de 33,2% da área na safra 2011/12 para os 3,3% esperados na próxima safra. Os países consumidores, entretanto, exigem cada vez mais a soja que não seja geneticamente modificada.

Por: Aline Merladete | Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.