Registros de exportação de milho e trigo na Argentina aumentam em meio a rumores de aumento de impostos

Exportadores de grãos na Argentina registraram mais de 1 milhão de toneladas de milho exportadas e 300.000 toneladas de trigo na quinta-feira, em meio a rumores de que o governo sem dinheiro poderia aumentar os impostos de exportação de grãos para compensar o colapso de sua moeda nacional.

O valor do milho é mais do que o registrado em toda a semana anterior.

Ocorre que o mercado foi tomado por rumores de que uma taxa fixa adicional poderia ser aplicada às exportações de grãos ou que o atual imposto flutuante, que estava em vigor no ano passado, poderia ser aumentado.

“Os rumores também dizem que o registro de exportação pode ser fechado até que novas regulamentações sejam implementadas”, disse uma fonte do mercado.

O atual regime tributário de cobrança de ARS 4 por cada dólar exportado significa que o governo recebe uma porcentagem menor de impostos, caso o peso diminua em relação ao dólar.

No mês passado, o peso caiu 20% em relação à moeda americana.

No entanto, enquanto os exportadores, incluindo a Bunge, correram para registrar as exportações de milho e trigo, o mesmo desejo não foi observado na soja, que já atrai uma taxa fixa de exportação de 18%, além da taxa mais ampla de retenção de ARS4 por dólar exportado.

No início desta semana, Gustavo Idigoras, chefe da câmara de esmagamento de oleaginosas do país, CIARA, disse ao Agricensus que o governo estava considerando o reembolso de impostos de óleo de soja e farinha de soja para ajudar a aumentar a atividade de esmagamento.

Atualmente, as exportações de soja e seus derivados são tratados da mesma forma em termos de imposto de exportação.

“O governo está considerando várias opções. Queremos que o governo levante esse tipo de punição para a indústria de britagem ”, disse Idigoras.

Em setembro do ano passado, o governo da Argentina fechou seu registro de exportação por uma semana enquanto implementava um novo regime tributário – cujo anúncio provocou uma corrida para registrar grãos e oleaginosas para evitar o imposto.

Em abril e agosto deste ano, os exportadores registraram grandes quantidades de grãos e oleaginosas em meio a rumores semelhantes, embora a política ainda não tenha mudado.

Fonte: AgriCensus

 

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.