Brasil deve plantar 52,5 milhões de hectares de transgênicos, diz Céleres

Serão plantados 52,5 milhões de hectares de culturas transgênicas no Brasil nesta safra 2016/17, entre soja, milho (verão e inverno) e algodão. É o que aponta o relatório “2º levantamento de adoção da biotecnologia agrícola no Brasil”, divulgado pela Consultoria Céleres no último dia 9 de Dezembro. A adoção de organismos geneticamente modificados (OGM) deve manter praticamente o mesmo número do relatório anterior, com 93,4% da área total semeada. 

De acordo com a Céleres, o evento (RI/TH) atingirá 32,0 milhões de hectares, somando as três culturas analisadas, representando taxa de adoção de 65,1%. Esta tecnologia tenderá a ser, cada vez mais, dominante dentre as culturas atuais. O número de tecnologias aprovadas com genes combinados chegou a 27 (46,5% do total), sendo apenas uma para a cultura da soja, 22 para a cultura do milho e 12 para o algodoeiro.

“No total, são 58 eventos aprovados para comercialização (oito resistentes a insetos, 19 tolerantes a herbicidas, 27 com genes combinados, um resistente a doenças, um para aumento de produtividade, um para aumento de rendimento industrial e um tolerante ao estresse hídrico). Vale lembrar que em outubro, a CTNBio, pela primeira vez, aprovou para fins de importação (e não cultivo), três eventos de milho geneticamente modificado – um tolerante ao herbicida glifosato, um tolerante ao estresse hídrico e outro com fins industriais, promovendo o aumento de rendimento para produção de etanol. Tais eventos foram aprovados em caráter de exceção, para suprir a demanda do cereal neste ano”, aponta a Consultoria.

A soja stack, que possui apenas um evento aprovado até agora, é a tecnologia mais cultivada no país, com 20,2 milhões de hectares na safra 2016/17. “Como observado no relatório anterior, é clara a captura de benefícios para os sojicultores, tanto no aspecto econômico, quanto na melhoria do manejo e na facilidade de produção. Entretanto, a produtividade ainda não atingiu seu completo potencial, ficando semelhante à tecnologia TH”, explica a Céleres.

Será mantida a área com cultivares transgênicas de soja em 32,7 milhões de hectares apontados no relatório anterior. O milho (verão + inverno) continuará na segunda posição, alcançando 15,7 milhões de hectares. O milho inverno geneticamente modificado atingirá 91,8% da área total semeada, ou 10,4 milhões de hectares. Os eventos RI/TH chegarão em 7,1 milhões de hectares (porém com a mesma taxa de adoção anterior, de 62,4%).

No caso do milho verão, os números do segundo levantamento da safra 2016/17 mostram um total de 5,3 milhões de hectares, ou 82,3% de adoção. “Vale lembrar que a adoção do milho verão provavelmente permanecerá nesta taxa, pois a adoção do produto transgênico na região centro-sul (onde a concentração de agricultores de média a alta tecnologia é maior) já chega ao seu limite, com 95,5%. Aliado a isso, para as regiões Norte e Nordeste (onde o uso de tecnologia ainda é baixo), a perspectiva de aumento de adoção é baixa (ficando em torno de 61,1%)”, aponta o levantamento.

 

Fonte: Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.