Câmbio segue achatando cotações do algodão no Brasil


Imagem: Pixabay


A forte retração do dólar frente ao real segue exercendo pressão sobre o mercado domésticos de algodão. Na média do CIF do polo das indústrias têxteis paulistas, a pluma fechou a quinta-feira (24) cotada a R$ 4,72 por libra-peso, recuando 1,76% em relação ao dia anterior e no menor patamar desde o último dia 11 de fevereiro. Em relação ao mesmo período do mês passado, acumulava perdas de 6,98%. Na comparação com igual momento do ano passado, os ganhos ainda eram de 72,9%.

{module Form RD}

“Comparado ao custo total de produção, as cotações atuais garantem margens próximas a 25% nas principais regiões produtoras”, avalia o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento. “Esta margem ainda é atrativa, mas já chegou a 40%, quando a pluma operou em seus níveis máximos da temporada”, pondera.

No FOB exportação do porto de Santos, a indicação ficou em 94,73 centavos de dólar por libra-peso (c/lb) no dia 24, com queda de 0,96% em relação à véspera. “Esta cotação faz com que o produto brasileiro seja 10,1% mais caro que o norte-americano (contrato spot) negociado em Nova York”, lembra Bento. No dia anterior, esta diferença era de 9,6. Há uma semana, de 9,7%. E, há um mês, de 13,6%.

O Plano Safra 2021/22, divulgado nesta terça-feira, não trouxe nada muito específico, que afete diretamente o algodão. “Os produtores de algodão são de grande porte e o plano foca muito mais nos pequenos”, frisa o analista.

“O principal ponto que chama a atenção, negativamente, é a elevação da taxa de juros”, destaca Bento. “Porém, a Selic, referência para os juros no país, se elevou. Então, era necessário este ajuste”, explica.

Ainda conforme o analista, em relação aos R$ 1,4 bilhão liberados para auxílio à comercialização, ao que tudo indica, não serão utilizados pelos produtores de algodão. “Pois não há indicações de que os preços atinjam níveis inferiores aos mínimos estabelecidos pelo governo”, ressalta. “Em linhas gerais, o plano ficou dentro do esperado e não trouxe nenhuma grande novidade”, finaliza.

Por: Rodrigo Ramos | Safras & Mercado

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.