Cargill conclui mapeamento de localização de toda sua cadeia de fornecimento de soja no Brasil

Agronegócio global A Cargill concluiu o mapeamento de seus fornecedores brasileiros de soja, anunciou a empresa em seu relatório de progresso no meio do ano em 30 de junho. 

A empresa, com sede em Minneapolis, disse que a medida foi parte de seu progresso na construção de uma cadeia de fornecimento de soja livre de desmatamento.


No relatório, a empresa estimou que 95,68% da soja proveniente do Brasil é cultivada em terras desmatadas e sem conversão (usando o Código Florestal de 2008 como ponto de referência).

A empresa também expandiu seu envolvimento direto com agricultores no Brasil, incluindo o lançamento de uma nova associação de agricultores no estado da Bahia.

“Não hesitamos em nosso compromisso de proteger florestas e vegetação nativa, e acreditamos que isso pode ser feito de maneiras economicamente viáveis ​​para agricultores e comunidades locais”, disse John Hartmann, líder global de sustentabilidade da cadeia de suprimentos agrícolas da Cargill.

“Ao trabalhar com agricultores, clientes, governos e outras empresas do setor, fizemos um progresso significativo em nosso plano de ação da soja e continuaremos os esforços para tornar a cadeia de fornecimento de soja mais sustentável”.

O mapeamento da Cargill de sua cadeia de suprimentos brasileira permite à empresa identificar a localização de seus fornecedores diretos e indiretos.

A empresa disse que também continuava a expandir seu programa de certificação de fontes e fontes sustentáveis ​​no Brasil e no Paraguai. Os agricultores que se comprometem com este programa comprometem-se a produzir suas culturas usando as melhores práticas agrícolas, protegendo o bem-estar dos trabalhadores e gerenciando as emissões de gases de efeito estufa em um processo de melhoria contínua.

A Cargill também delineou suas parcerias com agricultores e avanços em seu fundo de US $ 30 milhões para encontrar soluções para proteger florestas de maneiras economicamente viáveis ​​para agricultores na América do Sul.

No futuro, nos próximos seis meses, a empresa disse que continuará cumprindo seus compromissos com o Plano de Ação da Soja. Isso incluiu transformar sua cadeia de suprimentos para ser livre de desmatamento, protegendo a vegetação além das florestas; promoção da produção responsável; respeitar e defender os direitos dos trabalhadores, povos indígenas e comunidades; manter altos padrões de transparência por meio da comunicação de métricas, progresso e queixas importantes.

Source: OFI Magazine

{module Form RD}

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.