Com clima favorecendo rápido avanço do plantio nos EUA, soja e grãos intensificam perdas em Chicago



Imagem: Adobe Stock


Liderados pelo trigo, que perde mais de 2% no início da tarde desta terça-feira (9), os futuros dos grãos negociados na Bolsa de Chicago intensificam sua queda, levando a soja a perder de 14 a 18,25 pontos entre as posições mais negociadas, com o julho valendo US$ 14,16 e o agosto, US$ 13,50 por bushel. As baixas refletem o bom avanço da safra 2023/24 dos Estados Unidos, segundo explicam analistas e consultores de mercado.

Os números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportados no final da tarde de ontem voltaram a trazer índices de semeadura acima das expectativas do mercado, do mesmo período do ano passado e da média dos últimos cinco anos.

{module Form RD}

A semeadura da soja chegou a 35% da área, contra 34% da projeção do mercado e frente aos 19% da semana passada. No ano passado, neste mesmo período, o plantio estava concluído em 11% apenas e a média é de 21%. São 9% dos campos que já emergiram, contra 3% de 2022 e 4% de média.

“Com o plantio antecipado, o risco de quebra se dilui nos EUA e, com isso, o mercado já toma uma postura bem mais ‘vendedora’ na CBOT”, explica o time da Agrinvest Commodities.

E o plantio avança bem diante das boas condições de clima nas principais regiões produtoras dos Estados Unidos, em especial no Corn Belt, o que pesa ainda mais sobre as cotações. As previsões do NOAA, o serviço oficial de clima dos EUA, apontam que os “céus limpos” deverão seguir até o final desta semana, construindo um cenário ideal para o prosseguimento da semeadura, já que as chuvas também têm chegado na hora certa.

Os mapas para os próximos 6 a 10 dias sinalizam que as temperaturas deverão ficar acima da média nas regiões do Noroeste do Pacífico, norte e centro das Planícies, com poucas chances de altas temperaturas no Meio Oeste no começo da próxima semana.



Mapas disponibilizados por: NOAA

No período dos próximos 8 a 10 dias, ainda de acordo com o NOAA, “o tempo seco continuará a persistir ao norte das Planícies Centrais e no leste do Corn Belt”, como mostram os mapas abaixo.



Mapas disponibilizados por: NOAA

Além disso, o mercado ainda continua sentindo a pressão de uma grande oferta de soja disponível no Brasil – o que o mantém muito competitivo, pelo menos, até setembro – e monitora a demanda ‘da mão para a boca’ por parte da China, sem grandes novidades nestes dois horizontes.

Ao mesmo tempo, vai se ajustando para a chegada a do novo relatório mensal de oferta e demanda do USDA – nesta sexta-feira, 12 – que chega com as primeiras projeções da safra 2023/24 e faz com que o boletim seja muito esperado.

O financeiro também permanece no radar dos traders, com a crise dos bancos nos EUA ainda acontecendo, a recuperação da China pós-pandemia acontecendo de forma mais contida do que o esperado e as fragilidades da economia mundial ainda em evidência.

Fonte: Carla Mendes | Notícias Agrícolas

Facebook
Twitter
LinkedIn

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários. *Estamos de férias coletivas e voltaremos às atividades dia 04/01/2024. Boas festas!

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.