Confirmada nova exportação de arroz para o Iraque


O Brasil enviará 30 mil toneladas de arroz de alto padrão, beneficiado, para o Iraque no início do segundo semestre. Está confirmada a vitória da proposta de uma trading internacional no tender trade promovido pelo Ministério do Comércio iraquiano em 31 de março, no valor de US$ 549/ton (CIF). A exportação marca a volta do grão brasileiro ao mercado deste país após quase cinco anos desde que teve uma carga rejeitada por não alcançar os padrões da licitação, e traz esperança aos exportadores brasileiros de manter aberta essa opção de negócios. Outras 30 mil toneladas faziam parte do concurso, mas o operador abriu mão por considerar que não haveria tempo hábil para a entrega. 
 
Toda a operação foi realizada por tradings internacionais, sem participação direta do setor no Brasil. As empresas globais cotaram preços em meados de março, mas câmbio e preços internos se alteraram. Por isso a negociação preocupa a cadeia produtiva, uma vez que os iraquianos são altamente exigentes quanto aos padrões e a logística brasileira não é assim tão favorável à exportação do grão beneficiado em granéis, pois são precisos vários “tombos” na carga da indústria ao destino final. Para piorar a situação, a aquisição é de arroz ensacado, o que exigiu a montagem de nova operação na entrega.
 
Agentes de mercado consideram que a proposta da trade está pelo menos US$ 30,00/ton abaixo do mercado, o que poderá exigir um esforço muito grande das operadoras e da indústria brasileira para abrir mão de margens e acessar o mercado iraquiano, que tem a fama de comprar muito e pagar bem. 
 
“É um mercado que o Brasil deseja, mas que se não for atendido muito bem, nos coloca novamente na lista negra daquele país e por muito mais tempo”, reconhece um industrial gaúcho. A torcida da cadeia produtiva, agora, é para que a negociação dê certo e a carga alcance seu destino atendendo as especificações. Abrir essa janela comercial poderá garantir a exportação de 100 a 150 mil toneladas de arroz por ano para este destino, conforme a cadeia produtiva brasileira.

Fonte: Agrolink | Autor: PLANETA ARROZ

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.