Cultivo protegido avança na Serra dando mais segurança para os agricultores

Principal produtora de hortigranjeiros do estado, com 63 mil ha de frutas e 22,5 mil ha de hortaliças, a região da Serra registra crescimento no uso da plasticultura a cada ano. Segundo o assistente técnico regional da Emater/RS-Ascar, engenheiro agrônomo Enio Ângelo Todeschini, é uma técnica universal, principalmente em Israel e na Espanha, que traz grandes benefícios. Para ele, a plasticultura é um “seguro da produção”, embora o custo elevado e as dúvidas sobre manejo ainda sejam o principal entrave para a sua adoção. 

A fim de levar informações para os agricultores, a Emater/RS-Asar promoveu, nesta quarta e quinta-feira (15 e 16/03), duas Tardes de Campo sobre Cultivo Protegido de Parreiras, em Nova Pádua. E na próxima terça e quarta-feira (21 e 22/03), outras duas tardes de campo no município irão tratar do cultivo do tomateiro na plasticultura. 

De acordo com Todeschini, o uso da plasticultura na região começou com o cultivo de morango no solo em túneis baixos e mulching (plástico preto revestindo o canteiro), passando depois para o cultivo em substrato nas sacolas em bancadas em ambiente protegido. Atualmente, 250 ha, ou seja, 100% da área cultivada com morangueiro é protegida.

Há pouco mais de uma década, o uso da plasticultura chegou à viticultura, de forma experimental. Hoje, já se sabe que o maior benefício para a viticultura é o controle da principal fitopatia: o míldio ou mufa, além da proteção das intempéries. Mil e trezentos hectares de parreirais estão cobertos na Serra, basicamente para produção de uva de mesa. “Outra aplicação bastante em voga hoje é a tela antigranizo, principalmente na produção de maçã, ameixa e pêssego, que já abrange cinco mil hectares na região”, frisa Todeschini.

Na olericultura, a plasticultura, associada ao uso de outras tecnologias, como a irrigação localizada/fertirrigação, também é aplicada em diversas culturas, principalmente no cultivo de alface e tomateiro. “Na nossa região, por ter um inverno rigoroso e bastante extenso, o uso da plasticultura amplia o período de cultivo, que pode começar no final do inverno e avançar até o outono, além de possibilitar a antecipação da produção de mudas de forma bem segura”, avalia. 

Segundo Todeschini, o cultivo do tomateiro em ambiente protegido cresceu bastante nos dois últimos anos. Um dos motivos foi as geadas tardias ocorridas em setembro de 2015, que causaram prejuízos nos parreirais e deixaram os agricultores sem previsão de receita. Diante disso, muitos optaram pelo cultivo do tomateiro nessas áreas, e, por ser uma lavoura extremamente cara, dependente de tecnologia de ponta e suscetível a danos causados por pragas e doenças, os agricultores vêm ampliando o uso do plasticultura nesse cultivo.

A Emater/RS-Ascar, além de promover atividades ao longo do ano em diversos municípios da região, como palestras, oficinas, dias de campo e reuniões que tratam do uso da plasticultura, também elabora projetos de crédito, tanto de custeio como de investimento. “A Emater vem incentivando, apoiando e levando conhecimento aos agricultores sobre a plasticultura, seus benefícios, custos, riscos e forma de manejo, entre outros. O estímulo ao cultivo protegido tem o intuito de incrementar a produtividade e manter os jovens no meio rural com uma maior remuneração”, conclui Todeschini. 

Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.