Desafio para startups busca soluções inovadoras para os principais desafios da cacauicultura brasileira

Imagem: Pixabay

O Brasil, que já esteve entre os maiores exportadores de cacau, hoje ocupa a sexta posição global com produção ainda insuficiente para abastecer o parque industrial do país. Por isso, com objetivo de buscar soluções inovadoras para os principais desafios da cacauicultura brasileira, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lançou a chamada Cacau Conecta AgTechs 2022. Pesquisadores, produtores, profissionais da indústria, investidores e AgTechs (startup com foco no agronegócio) poderão se inscrever até o dia 15 de novembro.

A chamada de startups vai promover o encontro de AgTechs e investidores para networking, visibilidade e oportunidades de negócios, cujos produtos ou serviços apresentados buscam soluções para gargalos identificados na cadeia produtiva do cacau, em sintonia com a tendência mundial de sustentabilidade. Para enfrentar desafios na produção, se busca soluções inovadoras que apoiem os produtores na tomada de decisão para gestão da lavoura e aumento da eficiência produtiva, bem como soluções voltadas à contagem de frutos em diferentes estágios de crescimento para estimar a frutificação e produção.

Quando se fala em qualidade, o interesse é nas soluções criativas que busquem melhorar a qualidade das amêndoas e aperfeiçoar o processo de fermentação, incluindo protocolos, inóculos, etc e também soluções voltadas à classificação de amêndoas no que tange ao aspecto externo e teste de corte.

Já para Foodtechs, o objetivo é ter respostas inovadoras para o desenvolvimento de coprodutos do cacau, produção de chocolates e fortalecimento de novos mercados.
A iniciativa é composta pelas seguintes etapas:

1ª etapa – Habilitação: Será realizada pela equipe organizadora da chamada Cacau Conecta AgTechs 2022, com intuito de fazer a homologação da inscrição, excluindo aquelas que não atenderem ao regulamento.

2ª etapa – Seleção inicial: A Comissão Julgadora, formada por especialistas e investidores, terá um prazo de até 7 dias para analisar as informações disponibilizadas pelas startups no Formulário de Inscrição. Serão selecionadas as startups concorrentes que seguirão para a 3ª etapa.

3ª etapa – Seleção com base em pitches: Será realizado um evento virtual, onde as startups selecionadas farão pitches de forma on-line, apresentando sua solução de produto/serviço e, responderão dúvidas de uma Comissão Julgadora ampliada formada por investidores e especialistas.

4ª etapa – Divulgação do resultado final com exposição: As vencedoras farão pitches (gravados ou presenciais) para os participantes do Chocolat Festival 2022 de São Paulo entre os dias 15 a 18 de dezembro de 2022, quando a Comissão Organizadora informa a todo o público o resultado final.

A chamada ocorrerá em formato virtual, com exceção de sua última etapa e premiação, que acontecerá durante o Chocolat Festival 2022 de São Paulo, entre os dias 15 e 18 de dezembro de 2022. A iniciativa é da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) em conjunto com o Programa Agro Hub Brasil, ambas da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Sustentável e Irrigação (SDI).

{module Form RD}

Metas do setor

A meta do setor cacaueiro é atingir a autossuficiência na produção da amêndoa até 2025, e até 2030 o Brasil se destacar ainda mais como produtor de cacau e chocolate de qualidade, conservando o meio ambiente.

Para alcançar este patamar e levar o Brasil de novo para o topo do ranking de produção é necessário tecnologias, produtos, processos e serviços, além de conhecimento e informações aplicados, como: melhoria da genética; controle de pragas e doenças; manejos culturais; otimização de produtos e processos relacionados à pós-colheita e à agroindústria; aliados aos princípios de sustentabilidade para incrementar a produtividade, fortalecer a produção, agregar valor ao produto e entregar valor para a sociedade brasileira.

Segundo a Associação Nacional das Indústrias Processadoras de Cacau (AIPC), que abrange as três maiores indústrias moageiras, a capacidade instalada na Bahia permite a moagem de 275 mil toneladas de amêndoas de cacau por ano. O parque chocolateiro brasileiro conta, ainda, com unidades de processamento de médio e pequeno porte e com mais de 100 marcas que utilizam o conceito “tree to bar” e “bean to bar” ou seja, o processo é controlado desde a plantação ou desde a recepção da amêndoa seca até a produção das barras de chocolate.

Estima-se, portanto, que a capacidade de processamento de cacau no Brasil é superior a 300 mil toneladas de amêndoas/ano. Como o país apresenta produção anual abaixo dessa capacidade, com média de 209 mil toneladas/ano nos três últimos anos (2019/2020/2021), as indústrias brasileiras precisam importar cacau para reduzir a ociosidade.

Através de iniciativas como a chamada Cacau Conecta AgTechs 2022, o Ministério da Agricultura e os principais players da cadeia produtiva têm convergido para o objetivo de ampliar a produção de cacau, melhorar sua qualidade, e promover a sustentabilidade da cadeia produtiva, gerando renda e trabalho de qualidade.

Fonte: DATAGRO

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.