Dólar pode continuar em alta, como impacta a soja?



Imagem: Adobe Stock


Os preços de suínos vivos vem caindo no mercado interno chinês, sendo cotado hoje já nos mesmos patamares pré-pandemia. Essa queda, implica numa diminuição na margem do suinocultor chinês, que poderá reduzir o ritmo de crescimento do plantel e, consequentemente, o consumo do estoque de farelo de soja.

Segundo o especialista da Grão Direto, Ruan Sene, o clima está e pode continuar favorável. Os modelos climáticos estão mostrando boas chuvas para as próximas duas semanas no cinturão agrícola. A soja está perto da sua fase final, tendo desde o último relatório 78% das lavouras já floridas e 47% com vagem formada. Ou seja, caso as previsões se confirmem, a fase de enchimento de grãos terá boas condições para se desenvolver de forma satisfatória.

{module Form RD}

O próximo relatório de oferta e demanda mundial. mostrará as últimas expectativas antes do início da colheita nos EUA, tendo em vista que a colheita tomará ritmo no começo de setembro. Em relação à expectativa de produção, o relatório poderá trazer leve ajuste negativo na produção, contrariando as expectativas do mercado, que espera um reajuste considerável. Para o Brasil e Argentina, os números devem ser mantidos.

Previsão de grande volume de chuvas no cinturão produtor chinês. O modelo climático norte-americano mostra uma previsão de boas chuvas para o leste da China, região produtora que vinha com um volume abaixo do histórico de chuvas, mas que começa a retornar a média. A China é hoje o maior demandante de commodities agrícolas do mundo e, uma boa produção no maior consumidor, indica uma participação menos ativa no mercado internacional.

Dólar poderá continuar em alta. Com o início da queda de juros no Brasil, e a continuidade dos juros elevados nos EUA, possivelmente haverá uma migração de capital estrangeiro para a economia norte-americana, o que valoriza o dólar em relação ao real.

Segundo Ruan Sene, a soja em Chicago poderá apresentar uma semana negativa, resultando em desvalorização dos preços no mercado interno brasileiro.

Fonte: Aline Merladete | Agrolink

{module Leia Também}

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.