ARROZ: os preços mundiais continuam baixando

Em agosto, os preços mundiais continuaram baixando nos principais mercados de exportação, exceto no hemisfério Oeste, onde os preços se mostraram ainda firmes, especialmente nos Estados Unidos. Na Ásia, a queda na Tailândia foi significativamente forte onde as disponibilidades exportáveis tendem a aumentar com a chegada da segunda colheita. No

Paquistão e no Vietnã, também os preços caíram devido à forte competição.

Já na Índia não consegue baixar seus preços em função da firmeza dos preços internos e da revalorização da rupia frente ao dólar. No final de agosto, os preços mundiais começavam a se estabilizar e esta tendência deveria prosseguir, pelo menos até a chegada da nova colheita principal asiática, anunciada em ligeira alta de 0,5% em relação a 2016. O comércio mundial poderia, por sua parte, aumentar 6,5%, voltando assim ao nível de 2015.

Em agosto, o índice OSIRIZ/InfoArroz (IPO) caiu 4,6 pontos, descendo abaixo do nível dos 200 pontos, a 199,8 pontos (base 100 = janeiro 2000) contra 204,4 pontos em julho. No início de setembro, o índice IPO tendia a se estabilizar em torno de 198 pontos.

Fonte: Agrolink