Exportações fazem preço do dianteiro bovino subir 25%

Exportações fazem preço do dianteiro bovino subir 25%
Exportações fazem preço do dianteiro bovino subir 25%
A alta nas exportações de carne de gado impulsionou o preço do dianteiro bovino no início do ano de 2019, que registrou aumento de 25% em São Paulo. Os dados foram divulgados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) e divulgados pela CarneTec Brasil. 
Dadas as circunstâncias, as exportações de carne bovina in natura brasileira registraram um aumento de 4,7% no ano, até a terceira semana de abril, chegando a um total de 407,4 mil toneladas no período de referência, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pelo Cepea. Com isso, já que a demanda aumentou, os preços também sobem em uma tentativa de reverter mais lucros para o pecuarista.
“Os embarques de carne bovina brasileira têm aumentado fortemente principalmente devido às compras da China, país que enfrenta crescimento na demanda por proteína animal diante dos casos de peste suína africana que reduziram a produção local de carne suína”, indicou a CarneTec. 
 A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) informou, no início de abril, que as exportações totais de carne bovina brasileira no primeiro trimestre registraram o maior volume para o período em 12 anos. “Na parcial de abril até quarta-feira (24), o preço do dianteiro bovino na Grande SP subiu de 7,2% para R$ 9,52/kg. Também sobe neste ano o preço da ponta de agulha (+6,9%, a R$ 9,15/kg)”, completa.  
Já o preço do traseiro bovino cai 10,94% em 2019. Em abril, houve alta de 1,3% no preço do traseiro, para R$ 12,37/kg. 

Autor | Leonardo Gottems FonteAgrolink Postagem | Guilherme R. Bezzarro