Volta da Guerra Comercial deve subir soja no Brasil

Segundo apurou a pesquisa diária do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da USP), os preços da soja no mercado físico brasileiro fecharam a terça-feira (25.06) com preços médios da soja nos portos do Brasil sobre rodas para exportação em alta de 0,81%, para R$ 82,16/saca. Isso reduziu as perdas de junho para 0,51%, segundo o levantamento diário.

No interior, a alta foi de 0,42%, para R$ 76,00, reduzindo as perdas de junho para 1,47%. “A queda de 0,60% das cotações da soja em Chicago foram compensados pela alta de 0,69% do dólar mais a alta média de 5 cents nos prêmios nos portos brasileiros nesta terça-feira, apesar da falta de atividade da China”, aponta o analista da T&F Consultoria Agroeconômica, Luiz Fernando Pacheco.

Mesmo assim, explica ele, houve também pouca atividade de vendas de agricultores no Brasil. O mercado abriu em alta de 2 reais/saca “‘quase no ponto de venda, mas os vendedores decidiram esperar subir um pouco mais’. Acabaram se frustrando porque uma hora depois da abertura as cotações reverteram e nem os níveis de abertura puderam ser repetidos pelos compradores”.

FUNDAMENTOS

O analista da T&F Luiz Fernando Pacheco revelou ter recebido do exterior um relatório com exatamente a seguinte afirmação: “Trade war progress back to zero. No broad trade deal” (Progresso da guerra comercial voltou ao zero. Nenhuma negociação em andamento). Na visão do especialista de mercado, esse fato deve aumentar a demanda por soja brasileira a curto e médio prazos.






Postagem: Marina Carvejani
Autor: Leonardo Gottens
Fonte: Agrolink