Monsanto testa nova tecnologia “pós Intacta”

Já está em fase de testes pela Monsanto no Brasil uma terceira geração de soja que sucederá a Intacta. Aprovada pela CTNBio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança), a nova tecnologia vai ampliar o espectro de controle de lagartas e ainda oferecer dois modos de ação para herbicidas. As informações foram reveladas pelo presidente da Monsanto para América Latina, Rodrigo Santos, em coletiva de imprensa no Global Agribusiness Forum #GAFTalks2017. 

 

“Estamos trabalhando para lançar no Brasil a terceira geração de soja. Já é uma tecnologia Pós-Intacta, mas ainda não tem um nome comercial. Já estamos com testes no Brasil e já foi aprovado na CTNBio uma parte dessa tecnologia. Amplia o espectro de controle de lagartas e tem dois modos de ação para herbicidas, além de alto potencial produtivo. Isso é muito importante para regiões como o Rio Grande do Sul, que tem plantas daninhas resistentes”, afirmou ele.

 

O executivo explica que essa terceira geração amplia o controle de pragas para abranger as lagartas spodópteras: “O Brasil, pela agricultura tropical, tem até nove ciclos de lagartas. Isso é uma pressão de seleção muito alta. A adoção de práticas agrícolas como o refúgio, o vazio sanitário, rotação de culturas, plantio direto, é fundamental – e assim teremos um potencial muito grande de sustentabilidade. Uma tecnologia não é a solução, tem que haver manejo integrado de pragas”.

 
 

Rodrigo Santos contou ainda que a Monsanto trabalha com a terceira geração de algodão para controle de lagartas, chamada de Bollgard 3 RR Flex, que também tem manejo de plantas daninhas. Em milho, a empresa desenvolve uma proteção combinada para a parte aérea e raiz, além de dois modos de ação para herbicidas.

Agrolink