China's wheat farmers face 'disaster'



Image: Pixabay


Após duas semanas de fortes chuvas contínuas, um agricultor de sobrenome Chen, na província de Henan, na China, examina caules tortos de trigo saturado em campos encharcados que levarão dias para secar antes que a colheita possa começar.

As chuvas também estão fazendo com que os grãos de sua safra de trigo comecem a brotar mais cedo, o que, mais importante, significa que o grão produzirá farinha de qualidade inferior, inadequada para macarrão ou pão. Isso pode significar que uma grande parte da colheita acabará sendo vendida como ração animal menos valiosa ou até mesmo abandonada. “Olha, todo esse trigo brotou”, disse Chen à Reuters, despejando grãos em sua mão enquanto estava em seus campos a cerca de 40 km (25 milhas) ao norte da cidade de Zhumadian. Chen planta cerca de 2 acres (0,8 hectares) de trigo todos os anos.

{module Form RD}

Cerca de um terço do trigo da China é cultivado na província de Henan, ganhando o apelido de celeiro da China. Com cerca de 30 milhões de toneladas métricas a serem afetadas nacionalmente pelas chuvas, de uma safra abundante prevista para toda a China de 137 milhões de toneladas métricas, as perdas podem significar o aumento das importações de grãos para o maior consumidor mundial de trigo.

Cerca de um terço do trigo no sul de Henan brotou, disse um motorista de colheitadeira que opera em uma fazenda próxima e que se dirigiu ao norte da província de Anhui na última semana. Ele se recusou a dar seu nome.

As chuvas também afetaram as províncias vizinhas como Anhui, Shanxi e Shandong, embora seja muito cedo para dizer quão extenso é o dano, mas pode aumentar a necessidade de mais grãos no exterior. “As importações de trigo para a China já estão subindo. Se houver danos à safra… então é provável que a China precise aumentar suas importações no próximo ano. Então obviamente isso teria um impacto nos preços globais e um impacto mercados”, disse Darin Friedrichs, cofundador da Sitonia Consulting, com sede em Xangai.

No entanto, os grandes estoques de grãos da China devem proteger contra qualquer impacto nos preços dos alimentos, disse ele.

Qualquer aumento nas importações também ocorreria no momento em que o padrão climático El Nino deve reduzir drasticamente a produção no principal produtor de trigo, a Austrália, e enquanto a guerra em curso na Ucrânia continua a reduzir suas exportações de grãos.

UM DESASTRE

Para agricultores como Chen, a renda será afetada. O ministro da Agricultura da China, Tang Renjian, visitou Zhumadian e outras áreas afetadas esta semana e pediu “medidas extraordinárias” para colher o trigo, de acordo com um comunicado do ministério na segunda-feira.

O governo de Henan está pedindo aos provedores de seguros que cubram os danos causados pela brotação precoce e liquidem rapidamente as reivindicações, disse o ministério. Também ordenou aos compradores de grãos do estado que comprem trigo de qualidade inferior a preços acima do mercado.

Um negociante de grãos de Xiping, de sobrenome Wang, está pagando aos produtores 2.100 yuans (US$ 295) por tonelada métrica de trigo germinado, cerca de 75% do preço de mercado do trigo comestível. Os grãos de trigo que ela comprou já brotaram mais ou menos, disse Wang. “Esses trigos (germinados) têm gosto ruim porque são pegajosos e não se misturam bem para fazer massa.” Mas para o trigo úmido ainda não colhido, o preço pode ser ainda mais baixo, a menos que seque logo. Apenas três quartos da safra de Henan foram colhidas na terça-feira, em comparação com 90% no mesmo período do ano passado, segundo a mídia estatal.

Os agricultores estão cavando trincheiras ou usando bombas para drenar a água de seus campos para que a colheita possa começar. “Acho que teremos que esperar quatro ou cinco dias antes da colheita”, disse Chen. “Isso é realmente um desastre.”

Source: Seane Lennon | agrolink

Facebook
twitter
LinkedIn

Aboissa supports

Stay up to date with news
and the best opportunities in
agribusiness – sign up now!

Asia

Saudi Arabia

Bangladesh

China

singapore

South Korea

United Arab Emirates

Philippines

India

Indonesia

Iraq

Jordan

Lebanon

Malaysia

Oman

qatar

Türkiye

Vietnam

Hong Kong

America

Argentina

Bolivia

Brazil

Canada

Chile

Colombia

Ecuador

U.S

Guatemala

british virgin islands

Mexico

Nicaragua

Panama

Paraguay

Peru

Uruguay

Suriname

Venezuela

Dominican Republic

Costa Rica

Africa

South Africa

Algeria

Cameroon

Costa do Marfim

Egypt

Liberia

Morocco

Sierra Leone

Sudan

Kenya

Tunisia

Mauricio Islands

Europe

Albania

Germany

Belgium

Bulgaria

Spain

Finland

France

England

Italy

Lithuania

Poland

Portugal

Russia

Türkiye

Serbia

Sweden

Switzerland

Ukraine

Cyprus

Estonia

Ireland

Romania

Oceania

Australia

New Zealand

Request a quote!

Fill out the form and get support for your business needs.
Our experts are ready to offer customized solutions.

*We are currently not working with intermediaries.

By providing my data, I agree with the Privacy Policy.