Entenda os riscos da onda de calor no Brasil

Entenda os riscos da onda de calor no Brasil
Imagem: Pixabay

A onda de calor recente no Brasil foi notável em termos climáticos. As temperaturas extremas afetaram o país, tanto áreas urbanas quanto rurais. Recordes históricos foram quebrados, causando desafios na saúde, abastecimento de água e energia elétrica, além de prejuízos na agricultura.

A compreensão e enfrentamento desses eventos climáticos se tornam essenciais, pois podem se tornar mais frequentes devido às mudanças climáticas globais. Autoridades e a sociedade devem adotar medidas de adaptação e mitigação para lidar com as consequências desses eventos extremos e responder adequadamente quando ocorrerem.

Além disso, a onda de calor intensificou a preocupação com as mudanças climáticas e a necessidade de adaptação e mitigação por parte das autoridades e da população, destacando a importância de medidas para lidar com eventos climáticos extremos.

De acordo com o metereologista do Portal Agrolink, Gabriel Rodrigues, os registros são preocupantes, conforme os dados registrados na plataforma de estações meteorológicas do Instituto Nacional de Meteorologia: – 207 estações registraram temperaturas acima de 38°C – 149 estações marcaram temperaturas acima de 39°C – 76 estações registraram 40°C ou mais.

As três maiores temperaturas registradas foram:

42.4°C em Oeiras – PI

42.9°C em Porto Murtinho – MS

43.0°C em São Romão – MG

*Atualização em 25.09.

O meteorologista ainda destaca que, além disso, junto à onda de calor, os índices de umidade têm atingido valores extremamente baixos. Algumas estações registraram níveis abaixo dos 10%. Assim, fazendo com que o clima se assemelhe ao de um deserto. Desse modo, é provável que essas condições adversas continuem nos próximos dias. Portanto, é importante que a população se mantenha hidratada e tome precauções devido a esse cenário climático.

Veja abaixo os riscos do calor exarcebado

Para a vida humana: Exposição prolongada a essa combinação de calor extremo e baixa umidade pode levar à desidratação, insolação e outros problemas de saúde graves. É crucial manter-se hidratado e evitar a exposição prolongada ao sol.

Para os animais: Assim como os seres humanos, os animais também sofrem com a falta de água e calor excessivo. Eles estão em risco de desidratação, insolação e estresse. Muita atenção nas granjas.

Para as lavouras: O estresse térmico pode causar danos irreversíveis às plantações, afetando a produção agrícola e consequentemente a economia e a segurança alimentar.

Fonte: Aline Merladete | Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.