Entidades ligadas ao agro falam sobre manifestações



Imagem: Pixabay


Para a CropLife Brasil (CLB), as invasões são absolutamente incompatíveis à retomada de crescimento econômico do Brasil.

Algumas entidades ligadas ao setor agropecuário divulgaram notas comentando as invasões ocorridas ontem no Palácio do Planalto, Supremo Tribunal Federal (STF) e Congresso Nacional. De acordo com a Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura, o movimento formado por mais de 300 representantes de empresas, do agronegócio, setor financeiro, sociedade civil e academia, repudia veementemente a invasão e depredação.

{module Form RD}

“Mais do que atos de vandalismo, estas ações representam uma inaceitável afronta ao Estado Democrático de Direito. É vital, portanto, que o planejamento e a realização dos ataques sejam investigados e que seus responsáveis e financiadores sejam identificados e punidos nos rigores da lei. A Coalizão Brasil espera que a defesa da democracia permaneça como um princípio básico aos Três Poderes e à nossa sociedade”, disse a nota.

Além disso, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) repudiou os atos e criticou acusações de que o agronegócio tenha participado. “Declarações que atribuam ao setor participação nos ataques são descabidas e não retratam a real importância do agro brasileiro para o país. Somos contra grilagens e invasão da propriedade privada, o desmatamento ilegal e o uso irrestrito de pesticidas em lavouras. Prezamos pela democracia e somos contra quaisquer atos que gerem prejuízos ao Brasil, e nos opomos a quaisquer conclusões que não representem a verdade”, indica.

Já a Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) disse que o “Brasil vive um momento delicado em que precisa de união em torno do combate ao verdadeiro inimigo da nação: a pobreza, que engloba a fome e condições precárias de saúde, educação e habitação. A indústria química reafirma diariamente seu compromisso com o Brasil, com a criação de riqueza e a produção de insumos, matérias-primas e soluções utilizadas por todos os demais segmentos industriais. Somos contrários à atos que agridam a constituição brasileira, a paz e a ordem legal”, diz.

Para a CropLife Brasil (CLB), as invasões são absolutamente incompatíveis à retomada de crescimento econômico do Brasil. “O agronegócio representado pela CLB é cumpridor da lei, dedicado produtor de alimentos seguros e saudáveis, protetor dos biomas do Brasil, desenvolvedor de tecnologias que contribuem para a mitigação das mudanças climáticas, gerador de empregos e um contribuidor para a economia do País”, conclui.

Fonte: Leonardo Gottems | Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.