Especialistas ressaltam potencial do girassol

Uma série de 57 trabalhos apresentados em um Workshop realizado pelo Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA), da Argentina, ressaltou o alto potencial que a cultura do girassol tem para a agricultura mundial. A maioria delas são contribuições relacionadas à saúde da cultura de abordagens como patologia, melhoramento genético ou biotecnologia. 
 


"Este workshop é uma área para discutir e propor melhorias para o trabalho que está sendo feito para, no futuro, promover linhas de pesquisa que sejam relevantes para o desenvolvimento desta cultura", disse o presidente da Associação Argentina de Girassol, Guillermo Pozzi. 
 
Neste contexto, os avanços recentes que foram feitos na identificação dos fatores que originam os gaps de produção desta cultura, os efeitos da fertilização de nitrogênio e fósforo sobre a produção e qualidade do óleo, o risco da Residualidade de herbicidas em girassol e seu manejo, identificação de fontes de tolerância / resistência a doenças. Além disso, eles englobam também as características associadas à produtividade, obtenção de polifenóis para uso industrial a partir de casca de girassol e muitos outros tópicos. 
 
Durante a reunião, os cientistas concluíram que as doenças mais preocupantes hoje são míldio, cancro, Diaporthe / Phomopsis, Verticillium murcha e podridão. Sobre Phomopsis,  eles concordaram que agentes patogénicos produzem algumas pistas que fornecem suporte para serem estudadas e, consequentemente, combatidas no futuro. 
 
Após este workshop, o comitê organizador do Congresso ASAGIR 2019 continua com os preparativos para o que será o grande encontro da cadeia de girassóis que será realizada no dia 2 de julho na Cidade Autônoma de Buenos Aires.

Fonte: Agrolink | Autor: Leonardo Gottems