Produtor deve recuperar em 2017 o que perdeu no ano passado

As expectativas são as melhores possíveis para os mais de 13 mil cooperados da Cocamar, que projeta recuperar este ano os prejuízos acumulados com os problemas climáticos de 2016. “O produtor deve ganhar o que ele não conseguiu no ano passado”, estima o presidente da Cocamar, Divanir Higino, que promove até sexta-feira (20.01) o evento Safratec no município de Floresta (PR). 

“Fechamos 2016 com faturamento de R$ 3,6 bilhões, mas foi um desempenho prejudicado pelos problemas climáticos. Mesmo assim, o resultado foi 8,5% acima do registado em 2015. Mas poderia ter sido melhor, pois perdemos 700 mil toneladas de grãos, o que diminuiu o faturamento em R$ 500 milhões. Para 2017 temos a expectativa de receber mais de 1,3 milhão de toneladas de soja, 1,2 milhão de toneladas de milho e umas 100 mil toneladas de trigo. Esperamos faturar R$ 4,3 bilhões, com a safra caminhando bem”, projeta Higino.

 

Para atingir essas grandes metas, a Cocamar espera que o Safratec traga até o produtor rural a “inovação, mostrando quais são as possibilidades que ele tem, de aplicar lá na ponta, em sua propriedade, aquilo que ele enxergou de melhor nesse grande laboratório a céu aberto que é a Safratec. É um bom agroquímico, um bom fertilizantes, uma boa semente ou híbrido, mas também tecnologia no manejo e descompactação de solo, velocidade de plantio, de aplicações de defensivos e colheita da safra”.

De acordo com o presidente da Cooperativa, as colheitas da primeira safra estão andando bem. A região se caracteriza por priorizar a safra de inverno. “Para a safrinha, o produtor já está preparado, já adquiriu seus insumos, fez uma compra melhor e mais barata do que no ano anterior. Em 2016 foi frustrada, mas a expectativa da Cocamar é receber mais de um milhão de toneladas de milho nessa temporada”, conclui. 

 

Fonte: Agrolink