Estiagem prolongada pode dar uma trégua no Centro-Oeste e MATOPIBAPA

Estiagem prolongada pode dar uma trégua no Centro-Oeste e MATOPIBAPA
Imagem: Pixabay

A prolongada estiagem no Centro-Oeste e na região MATOPIBAPA (Maranhão, Tocantins, Piauí, Bahia e Pará) apresentou desafios aos agricultores, atrasando o plantio de soja, milho e algodão. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Mato Grosso, importante produtor, registra atraso de 12% na semeadura em relação à safra anterior. Nos estados do MATOPIBAPA, o plantio está apenas em sua fase inicial.

No entanto, há uma luz no fim do túnel para essas áreas afetadas pela seca prolongada. A expectativa é que o mês de novembro traga chuvas intensas, uma notícia muito aguardada pelos agricultores.

A estiagem mais longa do que o habitual é potencializada pelo fenômeno climático El Niño, que afeta tanto o Centro-Oeste quanto o MATOPIBAPA. O atraso causou a necessidade de replantio em algumas áreas do Mato Grosso. Curiosamente, o mesmo fenômeno é responsável pelas chuvas intensas na região Sul do Brasil. A boa notícia é que as precipitações estão previstas para chegar, o que está motivando os agricultores a intensificar o plantio.

Expectativas em crescimento para a safra de grãos 2023/2024 no Centro-Oeste

Mesmo com o atraso das chuvas em algumas regiões do Centro-Oeste, a Companhia Nacional de Abastecimento mantém um otimismo firme em relação à safra de grãos 2023/2024. A instituição estima uma colheita total de 317,5 milhões de toneladas, composta por:

  • 162 milhões de toneladas de soja;
  • 119,4 milhões de toneladas de milho;
  • 7,29 milhões de toneladas de algodão.

É importante notar que o estado do Mato Grosso desempenha um papel crucial na produção, sendo responsável por 69% da colheita total de algodão, 38% da safra total de milho e 27,4% do cultivo de soja. Os estados do MATOPIBAPA desempenham um papel crucial na produção total de algodão, com a Bahia contribuindo com 1,54 milhão de toneladas. Além disso, representam 11,3% da produção nacional de milho e 15,7% da soja.

Iran Santana, CCO da ORÍGEO, destaca o crescente papel de estados como Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Piauí, Rondônia e Tocantins no êxito agrícola nacional. Aliás, ressalta a maior produtividade e sustentabilidade anteriormente alcançadas nesses estados.

Assim, com as chuvas previstas, a esperança de uma colheita abundante está mais forte do que nunca, trazendo alívio para os agricultores e otimismo para o setor agrícola.

Fonte: Agrolink | Aline Merladete

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.