Reguladores de alimentos do Reino Unido reduzem a dose recomendada de CBD devido a possíveis riscos à saúde

Reguladores de alimentos do Reino Unido reduzem a dose recomendada de CBD devido a possíveis riscos à saúde
Imagem: Pixabay

Os órgãos reguladores de alimentos do Reino Unido reduziram a dose diária segura recomendada de canabidiol (CBD) devido a possíveis riscos à saúde, informou o The Guardian.

Em uma inversão da orientação oficial anterior, a Food Standards Agency (FSA) e sua congênere escocesa atualizaram suas recomendações sobre o extrato de cannabis, segundo o relatório de 12 de outubro.

A orientação atualizada recomendava que adultos saudáveis limitassem a ingestão de CBD a partir dos alimentos a 10 mg/dia, o que equivalia a quatro ou cinco gotas de óleo de CBD a 5%.

O conselho anterior, datado de 2020, havia estabelecido o limite muito mais alto de 70 mg/dia, conforme informou o relatório.

“Quanto mais CBD você consumir ao longo da vida, maior será a probabilidade de desenvolver efeitos adversos de longo prazo, como danos ao fígado ou problemas de tireoide”, disse o consultor científico chefe da FSA, Prof. Robin May. Ele aconselhou os consumidores a verificar os rótulos dos produtos que usam e a considerar seguir a nova orientação.

“O nível de risco está relacionado à quantidade ingerida, da mesma forma que ocorre com outros produtos potencialmente prejudiciais, como as bebidas alcoólicas”, acrescentou.

A FSA disse que a orientação atualizada foi baseada em novas evidências do setor, bem como na contribuição de seu comitê científico independente.

Reguladores britânicos em limbo diante da popularidade do CBD em produtos de consumo

Embora atualmente existam alguns produtos à venda que contêm mais de 10 mg/serviço de CBD, a recomendação era consultiva e os reguladores não estavam solicitando a retirada dos produtos, conforme relatado pelo The Guardian.

Um dos produtos químicos não psicoativos encontrados na planta do cânhamo – e não o THC (tetrahidrocanabinol), que altera a mente – as vendas de CBD aumentaram com a adição do ingrediente a uma ampla gama de produtos, de bebidas gaseificadas a cremes faciais, segundo o relatório.

Mais recentemente, o setor ficou em um limbo depois que a FSA começou a intervir, de acordo com o relatório.

Os produtos de CBD são considerados alimentos “novos”. Antes de serem vendidos, requerem aprovação, conforme informado pelo The Guardian. A FSA criou uma lista de produtos, mas, até agora, nenhum recebeu autorização.

De acordo com Marika Graham-Woods, diretora executiva da Cannabis Trades Association, a decisão da FSA foi injusta, pois a nova orientação é apenas consultiva.

“Tudo o que isso faz é assustar os consumidores e varejistas e impedir que o setor avance novamente. Não vejo nenhum benefício no que eles fizeram”, disse ela, conforme a citação.

FSA atualiza recomendações sobre o consumo, destacando riscos acima de 10 mg/dia

Com base nos dados avaliados, não há “nenhum risco agudo de segurança” com o consumo de mais de 10 mg de CBD/dia. Entretanto, acima desse nível e durante um período de tempo, houve “evidências de alguns impactos adversos no fígado e na tireoide”.

A FSA enfatizou que pessoas em grupos vulneráveis devem evitar o CBD. Isso inclui crianças, aqueles em medicamentos e mulheres grávidas, amamentando ou tentando engravidar. Não é recomendado para eles.

Emily Miles, executiva-chefe da FSA, aconselhou o público a pensar com cuidado sobre produtos comestíveis de CBD. A associação continuará a revisar suas recomendações com base nas evidências.

“Entendemos que essa mudança em nossa orientação terá implicações para os produtos atualmente no mercado que contêm mais de 10 mg/servindo de CBD”, disse ela. “Trabalharemos em estreita colaboração com o setor para minimizar o risco de exposição dos consumidores a níveis potencialmente prejudiciais de CBD.”

Fonte: Oils & Fats International

Facebook
Twitter
LinkedIn

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários. *Estamos de férias coletivas e voltaremos às atividades dia 04/01/2024. Boas festas!

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.