Gigante agro vai construir fábrica de fertilizantes


Imagem: Complexo de Portochuelo, em Porto Velho, onde será construída a nova fábrica de fertilizantes da AMAGGI



A trading brasileira AMAGGI anunciou que vai construir uma nova fábrica misturadora de fertilizantes no complexo do terminal de Portochuelo, em Porto Velho (RO). Uma das líderes do agronegócio brasileiro, a empresa anunciou recentemente investimento total na ordem de R$ 102 milhões destinado a elevar a capacidade de recebimento, armazenagem, mistura e distribuição de fertilizantes na região Norte do País.

De acordo com o presidente executivo da AMAGGI, Judiney Carvalho, a nova unidade misturadora de fertilizantes terá capacidade para 200 mil toneladas ao ano e terá obras simultâneas às da construção de um armazém de retaguarda – com capacidade estática para 40 mil toneladas. Conforme o cronograma da companhia, as estruturas deverão estar prontas em até um ano.

{module Form RD}

“A AMAGGI atua em Rondônia desde 1997, nas instalações do Porto Público. E, no ano de 2014, foi a vez da construção da Estação de Transbordo, em Portochuelo. Desde o início de 2020 estamos realizando investimentos voltados à operação com fertilizantes, com foco em atender à demanda dos produtores agrícolas, em sintonia com a economia da região. Apenas no segmento de fertilizantes, os investimentos serão na ordem de R$ 102 milhões e facilitarão o acesso a produtos de qualidade para agricultores de todas as culturas no entorno – não só milho, soja e algodão, mas também cacau, arroz, café e outros, em Rondônia e estados vizinhos, como Acre, Amazonas e Mato Grosso”, afirmou Carvalho.

O terminal de Portochuelo tem atualmente uma estrutura de descarga de fertilizantes recebidos via balsas pelo Rio Madeira, com logística e armazenagem em terra. A fábrica misturadora a ser construída no terminal de Portochuelo deverá ser a segunda unidade da AMAGGI desta natureza com potencial para atender aos produtores rurais de Rondônia. A primeira unidade foi a fábrica misturadora de Comodoro (MT), localizada a apenas 100 quilômetros de Vilhena (RO).

Por: Leonardo Gottems | Fonte: Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.