Girassol tem novo zoneamento de risco climático


Imagem: Pixabay


O Ministério da Agricultura publicou nesta quarta-feira (16) as Portarias de Nº 176 a 202, que atualizam o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para a cultura do girassol no Brasil. A ferramenta indica a melhor época de plantio da cultura, reduzindo a possibilidade de perdas pelo clima, considerando condições de solo e as características da cultura.

{module Form RD}

Os estudos para o novo Zarc começaram no ano passado e foram validados junto à cadeia produtiva. “Definimos as áreas e os períodos de semeadura para o seu cultivo com probabilidades de perdas de rendimento inferiores a 20%, 30% e 40%, devido à ocorrência de eventos meteorológicos adversos”, explica o pesquisador José Renato Bouças Farias, da Embrapa Soja. 

Novos fatores de risco foram considerados, associando questões hídricas, térmicas e fitossanitárias. De acordo com o pesquisador, o girassol é pouco influenciado pelas variações de latitude e de altitude, apresenta tolerância a baixas temperaturas e é relativamente resistente à seca. Com relação às necessidades de água para o cultivo do girassol, Farias afirma que o ideal seria em torno de 500 a 700 mm de água disponível, bem distribuídos ao longo do ciclo. “As fases mais sensíveis ao déficit hídrico ocorrem durante a semeadura e a emergência das plantas e, principalmente, do início da formação do capítulo ao começo da floração seguida da formação e enchimento de grãos”, destaca Farias.

Outro fator considerado como um dos parâmetros no Zarc foi a associação das condições climáticas ao risco fitossanitário, uma vez que o clima pode ou não favorecer o desenvolvimento de importantes doenças e de difícil controle. A podridão branca, causada pelo fungo Sclerotinia sclerotiorum, por exemplo, está associada às condições frias e úmidas. Por outro lado, a mancha de alternaria, causada pelo fungo Alternaria helianthi, é decorrente de altas temperaturas e chuvas excessivas. “Nosso estudo procurou, também, delimitar as áreas e identificar os períodos de menor risco climático para a ocorrência de problemas fitossanitários e, assim, favorecer a exploração da cultura do girassol no Brasil”, destaca. 

O Zarc se baseia em séries históricas de aproximadamente 30 anos, obtidas a partir das redes de estações terrestres, meteorológicas e pluviométricas, convencionais e automáticas, além de redes estaduais mantidas por instituições ou empresas públicas. São cerca de 3.500 pontos de dados distribuídos no território nacional, provenientes da base gerada por interpolação a partir de 735 estações meteorológicas.

O girassol pode ser cultivado desde o Rio Grande do Sul até Roraima. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima que a área cultivada no Brasil em 2021 seja de 31,5 mil ha, sendo 70% realizada no estado de Goiás (cerca de 20 mil ha), seguida de Mato Grosso (8,5 mil ha), Rio Grande do Sul (1,5 mil ha), Minas Gerais (800 ha) e Distrito Federal (700 ha).

Apesar dos diversos usos do girassol e do potencial da cultura como componente de sistemas de produção diversificados e rentáveis, Farias explica que a variabilidade na disponibilidade hídrica é a principal limitação à expressão do potencial de rendimento do girassol no Brasil.

Por: Eliza Maliszewski | Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.