O mercado de glicerina

Nosso especialista Renan Fernandes, compartilhou insights sobre o mercado de glicerina e o impacto que será gerado com a introdução do Diesel B15.
Imagem: Revista Química e Derivados

Participamos da edição especial da revista Química e Derivados. Nosso especialista Renan Fernandes, compartilhou insights sobre o mercado de glicerina e o impacto que será gerado com a introdução do Diesel B15.

O artigo destaca a diferença entre a glicerina produzida por via química e a produzida por via fermentativa. Na primeira, obtém-se a partir da hidrólise de óleos e gorduras, enquanto na segunda, obtém-se por meio da fermentação de açúcares. Ambos os métodos resultam na obtenção de glicerina pura, amplamente utilizada na indústria de cosméticos, farmacêutica, alimentos, tintas, entre outros setores. No Brasil, a rota química predominante obtém glicerina refinada com um grau de pureza de 99,50% através da hidrólise de gorduras animais e óleos vegetais, atendendo às demandas do setor cosmético por meio do processo de refino.

Perspectivas e desafios

Renan aborda o cenário atual da produção e exportação de glicerina no Brasil. Primeiramente, o especialista destaca que o país é um grande produtor devido à produção de biodiesel. Além disso, ele ressalta que a China e a União Europeia são os principais mercados para a glicerina brasileira. Em seguida, Renan enfatiza que o aumento da demanda por produtos de higiene pessoal e domissanitários durante a pandemia impulsionou o consumo de glicerina refinada no Brasil.

Dessa forma, é evidente a importância desse mercado para a economia brasileira e a relevância da glicerina como um produto de destaque. O aumento da demanda por produtos de higiene pessoal e domissanitários durante a pandemia impulsionou o consumo de glicerina refinada. O mercado interno está sujeito a mudanças tributárias devido à reforma tributária, mas o setor espera um crescimento positivo no segundo semestre de 2023 devido a programas habitacionais e de carros populares do governo e à demanda regional, especialmente com a redução da produção de biodiesel na Argentina.

Confira nosso artigo na edição 648, página 36.

Clique aqui para ter acesso.

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.