Importação de óleo de palma pela Índia deve saltar 26% em 22/23, prevê principal importador

Importação de óleo de palma

Recorde de importações de óleo de palma na Índia impulsiona mercado de óleos comestíveis e reduz estoques globais

Imagem: Pixabay

A importação de óleo de palma pela Índia deve saltar 26%, atingindo um recorde no ano de 2022/23 que termina em 31 de outubro, conforme a recuperação do consumo e os preços competitivos levam as refinarias a aumentarem as compras, disse à Reuters o principal comprador de óleo de palma do país nesta quarta-feira.

O aumento das compras pelo maior importador mundial de óleo de palma, por conseguinte, pode ajudar a reduzir os estoques na Indonésia e na Malásia, que são os maiores produtores, e dar sustentação aos futuros de referência.

“As refinarias estão aumentando suas compras para os próximos festivais. Dessa forma, poderemos ver importações de cerca de 1,8 milhão de toneladas nos próximos dois meses”, disse Sanjeev Asthana, diretor executivo da Patanjali Foods Ltd.

Se a Índia importar 1,8 milhão de toneladas nos próximos dois meses, o total de embarques para 2022/23 será de 10 milhões de toneladas. Isso supera a alta anterior de 9,5 milhões em 2014/15, segundo Asthana.

Nos primeiros 10 meses de 2022/23, a Índia importou 14 milhões de toneladas de óleos comestíveis. Isso inclui 8,2 milhões de toneladas de óleo de palma, 3,2 milhões de toneladas de óleo de soja e 2,5 milhões de toneladas de óleo de girassol, de acordo com estimativas de negociantes.

O consumo de óleo comestível na Índia tem sido moderado nos últimos três anos, com preços recordes pesando sobre o uso em 2022 e a Covid-19 nos dois anos anteriores, no entanto, disse ele.

“Esperamos um crescimento de 2% a 4% no consumo este ano”, ademais, disse ele.


Desafio na balança de óleos comestíveis: Índia aumenta importações em meio à retomada do consumo

A Índia atende a mais de dois terços de suas necessidades de óleo comestível por meio de importações.

A retomada do consumo impulsiona importações de óleo de girassol, elevando importações de óleos comestíveis em 18%, para um recorde de 16,5 milhões de toneladas, Rajesh Patel, GGN Research.

As importações de óleo de girassol devem subir 44%, totalizando 2,8 milhões de toneladas. Isso se deve à sua maior economia em comparação com o óleo de soja. No entanto, as importações deste último devem cair 11%, para 3,7 milhões, em relação ao recorde do ano anterior, que foi de 4,1 milhões.

A Índia adquire óleo de palma da Indonésia, Malásia e Tailândia, enquanto importa óleo de soja e girassol da Argentina, Brasil, Rússia e Ucrânia.

Fonte: Rajendra Jadhav | Notícias Agrícolas

Facebook
Twitter
LinkedIn

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários. *Estamos de férias coletivas e voltaremos às atividades dia 04/01/2024. Boas festas!

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.