Investimento em petróleo e gás pode cair pela metade até 2030 para atender metas climáticas, afirma IEA

Investimento em petróleo e gás pode cair pela metade até 2030 para atender metas climáticas, afirma IEA
Imagem: Adobe Stock

A Agência Internacional de Energia (IEA) informou em um relatório na quinta-feira que a meta de limitar o aquecimento global a 1,5 grau Celsius poderá resultar na redução pela metade dos atuais 800 bilhões de dólares investidos anualmente no setor global de petróleo e gás até 2030.

O relatório acrescentou que não seriam necessários novos projetos de longo prazo no setor de petróleo e gás se essa meta fosse atingida, e alguns projetos atuais precisariam ser encerrados.

Os maiores emissores do setor global de petróleo e gás têm um “vasto potencial para melhorias”, disse a IEA, pois enfrentam escolhas em meio a uma crise climática alimentada em grande parte por seus produtos.

O setor precisará reduzir as emissões em 60% até 2030 para se alinhar às metas climáticas e limitar o aquecimento a 1,5ºC acima da média pré-industrial definida no Acordo de Paris, disse a IEA.

As temperaturas deste ano podem ser as mais quentes em 125.000 anos. Há preocupações de que o limite de 1,5°C seja ultrapassado nesta década. Isso poderia resultar em mais desastres climáticos mortais.

“O mundo enfrenta uma crise climática severa. Os impactos são crescentes. Manter os negócios habituais é irresponsável. Esta visão é compartilhada por Fatih Birol, diretor executivo da IEA.”

Setor de petróleo e gás como ‘força marginal’ investindo em energia limpa para sustentar a demanda futura

As empresas de petróleo e gás, afinal, representam apenas 1% do investimento global em energia limpa. Desse total, 60% provém de quatro empresas, tornando-as uma “força marginal, na melhor das hipóteses”, segundo a IEA.

Anteriormente, a IEA prevê que o setor não desaparecerá durante a transição para emissões líquidas zero. Serão necessários investimentos, contudo, para garantir a segurança do fornecimento de energia e fornecer combustível a setores desafiadores de redução de emissões.

O setor de petróleo e gás, contudo, possui habilidades e recursos essenciais. Está apto a impulsionar tecnologias de energia limpa, como hidrogênio, captura de carbono, energia eólica offshore e biocombustíveis líquidos. Essas tecnologias têm, assim, potencial para compor 30% da energia consumida até 2050.

Entretanto, o relatório da IEA prevê que a demanda global por petróleo e gás alcance o pico em 2030. A expectativa é que, até 2050, a demanda diminua em 45%, comparada aos níveis atuais, caso os governos cumpram suas promessas nacionais de energia e clima.

Certamente, essas projeções indicam uma mudança significativa no cenário energético global, pois a transição para fontes mais limpas e sustentáveis é inevitável. O papel adaptativo do setor de petróleo e gás, então, torna-se crucial nesse contexto em constante evolução.

Fonte: Notícias Agrícolas

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.