Investimento em transição energética requer políticas mais equilibradas, diz agência da ONU

Investimento em transição energética requer políticas mais equilibradas, diz agência da ONU
Imagem: Pixabay

Uma das grandes prioridades da agenda ambiental é a mudança dos combustíveis fósseis para fontes de energia mais sustentáveis. Por isso, a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, lançou nesta terça-feira o Monitor de Política de Investimento, pedindo que os países adotem estratégias mais equilibradas de transição energética.

Desequilíbrio nas políticas de transição energética

O relatório, diz o “ONU News”, analisou 798 políticas de energias renováveis em 192 países e pretende direcionar discussões sobre o tema durante a 28ª Cúpula do Clima, COP28. A principal constatação é que os países em desenvolvimento enfrentam desafios na formulação e adoção de estratégias específicas de transição.

Embora, a nível mundial, dois terços dos países tenham promulgado políticas e leis especificamente dedicadas às energias renováveis, apenas metade dos países menos desenvolvidos e um terço dos pequenos Estados insulares em desenvolvimento avançaram nesta direção.

Atualmente, os países em desenvolvimento enfrentam um déficit de investimento anual de US$ 2,2 bilhões para a transição energética e de US$ 4 bilhões para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS.

Máxima histórica de subsídios a combustíveis fósseis

O relatório mostra que as economias desenvolvidas e emergentes integraram mecanismos de promoção do investimento privado em mais de 70% das suas políticas de energias renováveis. Mas para os menos desenvolvidos e para os Estados insulares, os números são de apenas 24% e 17%, respectivamente.

O relatório ressalta o agravamento da crise climática global. Em 2022, os subsídios aos combustíveis fósseis atingiram US$ 1 bilhão, um recorde histórico. Estimativas da Agência Internacional de Energia revelam que esse valor supera significativamente o apoio às energias renováveis.

O documento destaca uma tendência preocupante. Essa tendência impacta o incentivo empresarial para investir em energia limpa. Além disso, sobrecarrega os recursos governamentais destinados à transição energética.

Uso mais amplo de tecnologias

A Unctad destaca a importância de políticas para desativar gradualmente infraestruturas de combustíveis fósseis. Contudo, centrais térmicas que geram eletricidade permanecerão cruciais para a segurança energética de vários países. Isso será válido nos próximos anos.

A agência apela por ampla adoção de tecnologias. Essas tecnologias visam reduzir o impacto ambiental da matriz energética. Exemplos incluem captura, uso e armazenamento de carbono, bem como combustíveis de baixo carbono.

O estudo revela que no caso das tecnologias de energia limpa, os esforços para desenvolver quadros jurídicos e regulamentares abrangentes têm sido largamente limitados às grandes economias desenvolvidas e emergentes.

Fonte: Datagro

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.