La Niña e El Niño: como a agricultura sofre as consequências

La Niña e El Niño: como a agricultura sofre as consequências
Imagem: Canva

Nos últimos anos, os fenômenos climáticos têm desencadeado uma série de desafios para os agricultores brasileiros, deixando um rastro de perdas significativas. Tanto as ocorrências de La Niña, nos anos de 2020, 2021 e 2022, quanto do El Niño em 2023, têm impactado severamente a produção agrícola do Brasil. Apesar dos esforços empreendidos por meio do Plano de Seguro Rural, os números revelam uma realidade preocupante: houve uma redução drástica na área plantada segurada, passando de cerca de 16,2 milhões de hectares em 2021 para aproximadamente 11,3 milhões de hectares em 2023, representando uma diminuição de aproximadamente 30%.

Joaquim Neto, da Comissão de Seguro Rural da FenSeg, ressaltou a necessidade de ações diante dos fenômenos climáticos na agricultura brasileira. Além disso, Neto destacou as perdas causadas por La Niña e El Niño nos últimos anos, afetando os produtores do país.

Desafios climáticos e seguro rural: A luta dos agricultores brasileiros

La Niña (2020, 2021, 2022) e El Niño (2023) causaram grandes prejuízos aos agricultores brasileiros nos últimos anos, disse Neto. Apesar do Plano de Seguro Rural, houve redução na área e nos prêmios subsidiados pelo governo federal, conforme enfatizado.

Segundo Neto, a área plantada segurada caiu de 16,2 mi ha em 2021 para 11,3 mi ha em 2023, uma queda de cerca de 30%. Além disso, em 2023, o percentual de prêmio subsidiado caiu para cerca de 55%, uma queda de aproximadamente 29 pontos percentuais em relação a 2021.

Diante das previsões preocupantes para o ano de 2024, com a perspectiva de La Niña trazendo a possibilidade de eventos extremos, tais como geada para as culturas de grãos de inverno e seca para os grãos de verão nos estados, é imperativo destacar a importância do seguro rural. Além disso, Neto ressaltou que esse seguro é essencial para ajudar os agricultores a mitigar perdas no Centro-Sul, evidenciando sua relevância em um contexto de incertezas climáticas.

“A suplementação de recurso de subvenção ao prêmio do seguro rural para 2024 se faz necessária, por conta dos cortes sofridos recentemente”, afirmou Neto. Ele propôs R$ 2 bi extras para o Seguro Rural em 2024, assegurando apoio aos agricultores frente às condições climáticas.

Fonte: Aline Merladete | Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.