Levantamento aponta safra de soja da América do Sul em 190,46 mi de t



Imagem: FreePik


O quarto levantamento da DATAGRO Grãos para a safra de soja 2022/23 da América do Sul confirma o aumento de produção do continente em relação à temporada anterior: 190,46 milhões de toneladas, abaixo da projeção de março, que indicava 193,52 mi de t, mas 3% acima das 185,60 mi de t colhidas em 2021/22.

A área semeada com a oleaginosa ficou em 66,54 milhões de hectares, 3,2% superior à safra anterior, o que corrobora o relatório de intenção de plantio da consultoria e marca um novo recorde histórico. Porém, as severas perdas devido à escassez de chuvas fizeram com que a área efetivamente colhida fosse reduzida para 63,69 mi de ha, levemente aquém dos 64,50 mi de ha da temporada 2021/22 – perdas de 2,50 mi de ha Argentina, 300 mil ha no Uruguai e 50 mil ha na Bolívia.

{module Form RD}

Para o Brasil, maior produtor global de soja, estima-se 155,91 mi de t, avanço de 12% sobre o recorde de 138,82 mi de t registrado na safra 2020/21. Este é o 16º ano consecutivo de ampliação na área brasileira do grão, passando de 42,16 mi de ha para 44,40 mi de ha.

A área plantada de soja na Argentina na temporada 2022/23 ficou em apenas 16,0 mi de ha, sendo o terceiro ano seguido de recuo, com baixa de 1% ante 2021/22. Por causa do clima irregular, a área colhida caiu para apenas 13,5 mi de ha (-16%). A produção está avaliada em 21,5 mi de t, 50% inferior à safra 2021/22 e 57% abaixo da estimativa inicial – o pior resultado do país desde 1999/00.

Em relação à área do Paraguai é estimadp 3,45 mi de ha, contra o recorde de 3,76 mi de ha de 2021/22; a produção é apontada em 9,10 mi de t, no somatório das safras de verão e de inverno, ante 4,54 mi de t em 2021/22.

Para a Bolívia, o levantamento indica que a área plantada atingiu um novo recorde, passando de 1,45 mi de ha para 1,49 mi de ha, mas em virtude da combinação de seca no início e excesso de chuvas no final, a área efetivamente colhida está caindo para 1,44 mi de ha. A produção recuou da estimativa anterior de 3,50 mi de t para 3,14 mi de t, 26% abaixo do ciclo 2021/22.

No Uruguai, a área semeada avançou 5%, para 1,22 mi de ha, contudo, devido ao clima irregular, a área colhida foi reduzida para 900 mil ha, perda de 21% ante a temporada anterior. A produção caiu para 800 mil t, 77% aquém da projeção inicial, de 3,430 mi de t, e 75% abaixo de 2021/22.

Fonte: Seane Lennon | Agrolink

{module Leia Também}

Facebook
Twitter
LinkedIn

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários. *Estamos de férias coletivas e voltaremos às atividades dia 04/01/2024. Boas festas!

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.