Lucro da soja será recorde em 2020/21 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

“Os agricultores brasileiros provavelmente terão o maior lucro da história na safra 2020/2021 da soja, já que os preços da soja atingiram recordes nominais nos últimos meses. Os preços elevados são resultado da baixa oferta doméstica e da depreciação do Real em relação ao Dólar”. A projeção é da pesquisadora Joana Colussi e do professor Gary Schnitkey no artigo “Lucro da Soja Brasileira atingirá maior patamar histórico em 2020/21”, publicado na página do Departamento de Economia Agrícola e do Consumidor da Universidade de Illinois (EUA).

De acordo com os autores, os preços da soja “provavelmente permanecerão altos no Brasil, e as exportações de soja podem crescer para o ano de comercialização 2020/21. O crescimento da produção no Brasil provavelmente continuará nos próximos dez anos”.

Continua depois do formulário
{module 442}

Eles destacam que o preço mensal no porto de Paranaguá (Pr. Paraná) aumentou 66,5% de 1º de janeiro a 25 de setembro deste ano, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Faculdade de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo: “O aumento do preço da soja no Brasil está diretamente relacionado à depreciação do Real em relação ao Dólar. De janeiro a setembro, a moeda norte-americana subiu 29%. Durante a pandemia, a moeda brasileira se depreciou ainda mais à medida que sua economia desacelerou”.

Além das mudanças cambiais, explicam os autores, existem prêmios elevados em relação aos preços da Chicago Mercantile Exchange (CME) nos portos brasileiros. Em setembro e outubro deste ano, os prêmios portuários ficaram entre US$ 1,90 e US$ 2,00 por bushel acima dos preços da CME. “Esses aumentos de prêmios ocorreram em um ano em que o Brasil colheu uma safra recorde de soja, ultrapassando 124 milhões de toneladas na safra 2019/2020”, apontam.

“Fatores sugerem que os preços da soja no Brasil continuarão a subir, já que as exportações recordes geraram uma redução da oferta interna em relação aos anos anteriores. A demanda interna continua firme devido às grandes compras de farelo de soja e óleo. Os baixos estoques de soja estão levando as indústrias nacionais a pagar mais em comparação com os portos”, concluem Colussi e Schnitkey.

Fonte: Agrolink

LEIA TAMBÉM
{module 441}

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.