Milho já bateu nos R$ 70, e pode subir ainda mais

O preço do milho em Santa Catarina chegou a R$ 70,50 em duas praças diferentes no último dia 2 de outubro. “Quando, no final de agosto, dissemos que não nos surpreenderíamos se o preço atingisse R$ 65,00 no final de setembro e R$ 70,00/saca em outubro e eventualmente R$ 75,00 em novembro, não imaginávamos que nossa previsão iria se concretizar antes do que estávamos prevendo”, aponta a TF Agroeconômica.

“E a pergunta que fica é: o milho tem chance de subir mais? Continuamos acreditando que sim”, aponta a equipe de analistas de mercado da TF, que destacam os seguintes fatores:

Continua depois do formulário
{module 442}

a) Escassez de ofertas atingiu praticamente todos os estados consumidores, estando as ofertas restritas aos estados do Centro- Oeste brasileiro (MS/MT e GO, principalmente) que abastecem o RS, SC e SP, mas a preços elevados, uma vez que os preços nas origens também estão subindo, aos quais deve-se acrescentar o frete;

b) Quanto mais se compra dos estados do Centro-Oeste (demanda inelástica), menor fica a disponibilidade (oferta elástica) e mais sobem os preços. Ora, os preços do milho na região de Dourados já estão, segundo a média Cepea, ao redor de R$ 55,00. Se for acrescentado o frete médio de R$ 11,00/saca, o milho matogrossense chegaria ao Rio Grande do Sul ao redor de R$ 66,00, neste início de outubro. Como mostramos abaixo (ver MS) nesta semana foram negociados lotes não apenas para o mercado interno, mas também para a exportação, diminuindo a disponibilidade e aumentando a possibilidade de alta nos preços locais.

c) Como já damos como certo que o preço atinja R$ 70,00/saca no RS e em SC ainda na primeira quinzena de outubro, é provável que ele possa subir gradualmente para R$ 73,00 até o final do mês e vemos grande chance de ele atingir R$ 75,00/saca no mês de novembro, quando ainda não haverá nenhuma disponibilidade da safra de verão e a Safrinha de inverno anterior estará com sua disponibilidade muito reduzida.

d) Finalmente, com os agricultores fortemente capitalizados pelos excelentes lucros da soja, do milho e do trigo neste ano, não se sentem pressionados a vender e podem esperar preços melhores.

Fonte: Agrolink

LEIA TAMBÉM:
{module 441}

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.