Ministro assina ordem de serviço para início da dragagem de aprofundamento em Paranaguá

O ministro dos Transportes, Maurício Quintella, assinou nesta quinta-feira (02/02) a ordem de serviço para início das obras de dragagem do Porto de Paranaguá (PR). A execução do projeto compreende o aprofundamento do canal de acesso aquaviário, bacia de evolução e berço público do Porto. O Ministério dos Transportes vai investir um total de R$ 394 milhões nos serviços de dragagem. Na oportunidade, o ministro assinou também a aprovação do Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto de Paranaguá.

Para o ministro Quintella, a obra vai propiciar a melhoria da segurança de navegação, evitando a espera das janelas de entrada de navios de grande porte, o que vai ao encontro da meta da autoridade portuária em manter o nível de espera zero. “Além da ampliação de cargas em mais de 10,5 mil toneladas, com o aumento de profundidade em 1,5 metro nos berços. Esta dragagem vai impulsionar o crescimento da capacidade portuária do Estado”, explica o ministro. O prazo previsto para a conclusão da obra é de 11 meses, contrato que será executado pela empresa DTA Engenharia Ltda, que venceu a licitação.

Há 20 anos que o porto não passava por dragagens de aprofundamento – foram feitas três dragagens, de manutenção, entre os anos de 2012 e 2016. “O porto não poderia esperar mais por esta obra pelo alto grau de influência de Paranaguá para o setor produtivo do país”, afirma Quintella.

Com 1,5 metros a mais de profundidade, apenas no Terminal de Contêineres, será possível carregar 1.050 Unidades de Contêiner a mais por navio.

PREPARAÇÃO – Todos os investimentos em infraestrutura realizados ao longo dos últimos em Paranaguá pela Appa e Governo do Estado, bem como a condução do processo de obtenção de licenciamento da obra, foram essenciais para que o porto recebesse a dragagem de aprofundamento. “Nos preparamos para dar este passo. Já repontencializamos o porto desde seu Pátio de Triagem, suas entradas e balanças, até o cais de atracação, que passou pela sua maior reforma em 80 anos”, explica o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

CONTRATO – A dragagem ocorrerá em três áreas que permitem o acesso de navios numa extensão de, aproximadamente, 45 quilômetros. Ao todo, serão dragados 14,2 milhões de metros cúbicos de areia, quantidade suficiente para encher 15 estádios de futebol como o Maracanã. Todo o processo de obtenção do licenciamento ambiental junto ao Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) foi conduzido pela Appa.

Com a nova dragagem, o canal de acesso ao Porto de Paranaguá, chamado canal da Galheta, passará a ter 16 metros de profundidade. Hoje, o canal possui 15 metros.

A Bacia de Evolução do canal – área utilizada pelos navios para manobra e atracação – ganhará mais dois metros de profundidade com a nova dragagem, passando de 12 para 14 metros. Já as áreas intermediárias, localizadas entre o Canal da Galheta e a Bacia de Evolução, passarão a ter entre 14 e 15 metros de profundidade.

PRODUTIVIDADE – Com o aumento da profundidade em 1,5 metros nos berços, cada navio que atraca no Porto de Paranaguá poderá ter a sua carga ampliada em 10,5 mil toneladas. Isso representa um aumento mensal, apenas no Corredor de Exportação, de 315 mil toneladas que poderão ser carregadas a mais. (veja o infográfico) 

O diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Luiz Henrique Dividino, explica que o principal benefício da dragagem de aprofundamento é a segurança para a navegação. “A dragagem trará maior segurança para a navegação, independente da maré. Além disso, permitirá promover ganhos de escala para redução do custo Brasil”, reforçou .

GALHETA – O assoreamento dos canais de navegação é um fenômeno natural de recomposição dos materiais no fundo dos canais. O canal de Galheta, que dá acesso aos portos do Paraná, é artificial e foi aberto na década de 1970, o que possibilitou ao Porto de Paranaguá se posicionar como o segundo maior porto público da América Latina e uma das maiores plataformas de exportação de grãos do mundo.

PORTO DE PARANAGUÁ – O Porto de Paranaguá fechou o ano de 2016 com 45,1 milhões de toneladas movimentadas. O resultado é 2% superior ao alcançado em 2015, quando 43,9 milhões de toneladas de cargas foram movimentadas. Ao todo, foram exportadas 27,9 milhões de toneladas por Paranaguá em 2016. O crescimento mais significativo foi no embarque de açúcar, que movimentou 5,1 milhões de toneladas e registrou 19% de aumento em relação a 2015.

A marca foi alcançada em função dos recentes investimentos, no valor de R$624 milhões, realizados pelo Governo do Estado em obras de infraestrutura, entre elas, o reforço do cais e as dragagens de manutenção.

Outro tipo de mercadoria que impulsionou o resultado do porto em 2016 foi a exportação de carga geral. As 5,8 milhões de toneladas embarcadas conferiram à carga um aumento de 5% em relação ao ano anterior.

ZONEAMENTO – O ministro Maurício Quintella também assinou a aprovação do Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto de Paranaguá (PDZPO).

Formulado em parceria com a comunidade portuária, usuários, entes públicos e privados, o Plano é a linha mestra de desenvolvimento dos portos. Este é o primeiro plano de desenvolvimento e zoneamento feito em total consonância com o Plano Nacional de Logística Portuária (PNLP), do Governo Federal, e em conformidade com todas as resoluções ambientais vigentes.

A partir dele, são estabelecidas as diretrizes para o crescimento da estrutura portuária e da expansão das áreas dos terminais. Nele está previsto o aumento da demanda pelo porto até 2030.

PRESENÇAS – Estiveram presentes na solenidade o secretário de Infraestrutura Portuária do Ministério dos Transportes, Daniel Maciel; o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Adalberto Tokarski; o prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque; o deputado estadual, Tião Medeiros; o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Paraná, Antônio Carlos Bonetti; empresários do setor, vereadores e representantes dos sindicatos portuários.

 

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.