Ministros do Comércio do G20 se reúnem por vídeo para combater impacto do coronavírus

Ministros do Comércio do Grupo das 20 principais economias convocaram uma videoconferência extraordinária nesta segunda-feira para enfrentar o golpe da pandemia de coronavírus sobre o comércio global e avaliar como superar interrupções nas cadeias de suprimentos.

Os líderes do G20 se comprometeram na semana passada a injetar mais de 5 trilhões de dólares na economia global para limitar as perdas de emprego e renda causadas pelo coronavírus.

Eles disseram que garantirão o fluxo de suprimentos médicos vitais e outros bens e resolverão as interrupções na cadeia de suprimentos causadas pelo fechamento de fronteiras pelos governos nacionais, ansiosos por limitar a transmissão do vírus.

Mas eles não chegaram a pedir o fim das proibições de exportação que muitos países, incluindo França, Alemanha e Índia, adotaram para medicamentos e suprimentos médicos. A falta de equipamentos de proteção está colocando em risco médicos e enfermeiros.

Muitos países dependem da China, a fonte original do surto, para ingredientes de medicamentos, e agora estão lutando para evitar a escassez após medidas de bloqueio causadas pela epidemia atrasarem os suprimentos e as remessas.

As cadeias de suprimentos estão andando para trás à medida que a capacidade de frete aéreo diminui e as empresas têm dificuldades para encontrar motoristas de caminhão e equipes de transporte suficientes. A Europa e os Estados Unidos estão com falta de dezenas de milhares de contêineres. Os carregadores estão lutando contra a falta de tripulação e quarentena nos portos. A agricultura também enfrenta perturbações.

Era esperada uma declaração após a reunião ministerial, para a qual também foram convidados representantes da Organização Mundial da Saúde, Organização Mundial do Comércio e Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico.

O ministro do Comércio do Japão disse a colegas de outros países que os setores público e privado devem tentar evitar o fechamento das redes de suprimentos para permitir a retomada antecipada das atividades econômicas.

“É extremamente importante suprir as necessidades médicas e diárias internacionalmente para superar a crise e restaurar as atividades econômicas quando o surto de coronavírus chegar ao fim”, disse Hiroshi Kajiyama em comunicado.

Yousef Al-Benyan, chairman do Saudi Business 20, que envolve a comunidade empresarial global, disse à Reuters que a crise dos coronavírus provou a importância do comércio transfronteiriço, que segundo ele será vital para a recuperação econômica.

Cada estado do G20 deve “atender às exigências locais, mas isso não deve comprometer o bom estado do livre comércio global, que beneficiará a todos”, acrescentou.

Fonte: Notícias Agrícolas

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.