Paraquate: “Vai aumentar o custo, mas não é imprescindível”

De acordo com a Aenda (Associação Brasileira dos Defensivos Genéricos), não precisava ter havido o banimento do herbicida Paraquate, decidido pela Anvisa na última semana. “Seria mais racional proibir (restringir o mais possível) para pequenos usuários e permitir para a agricultura em escala continuar usando, pois é altamente eficiente e barato”, afirma Túlio de Oliveira, diretor executivo da entidade.

 

 

Ele admite que realmente é um produto perigoso, mas argumenta que os incidentes ocorrem nos pequenos agricultores: “Aliás, o produto foi proibido na China justamente porque a maior parte da agricultura chinesa é de pequenos agricultores. Os pequenos agricultores brasileiros, cerca de 4 milhões de propriedades, ainda não tem um nível de escolaridade ou de discernimento exato da periculosidade do produto, portanto é melhor que não usem. Aliás para estes existem muitas opções e podem prescindir do Paraquate”.

 

 

 

Túlio lembra que o herbicida é o produto mais usado para a limpeza do terreno do plantio direto, antes do plantio da cultura. “É barato e mata todas as ervas. Porém, na falta de Paraquate, o agricultor faz associações de produtos (Glifosato, Dicamba, Glufosinato, 2,4-D, por exemplo). Vai aumentar o custo, mas o produto não é imprescindível”, afirma.

 

 

O dirigente lembra que o produto será efetivamente proibido apenas em 22 de setembro de 2020, segundo a Resolução 177 da Anvisa. “Se até lá forem entregues estudos que comprovem a não mutagenicidade e a não correlação com o mal de Parkinson, a decisão será revertida. A Resolução 177 traz algumas medidas obrigatórias para mitigação do risco do produto, que vão demandar esforços das partes envolvidas. Afora isso, é continuar usando o produto até o desfecho em 2020”, conclui. 

Fonte: Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.