Produção de agroquímicos paralisada na Argentina



Imagem: Pixabay


Fornecimento de fertilizantes e produtos fitossanitários ficará comprometido.

A produção de agroquímicos e fertilizantes está paralisada na Argentina por falta de dólares em circulação no país, alertou a Câmara da Indústria Argentina de Fertilizantes e Agroquímicos (CIAFA). “Atualmente há empresas com linhas de produção suspensas,” alertou a entidade que reúne as indústrias de insumos argentinas.

De acordo com eles, a produção de insumos pode ficar ainda mais comprometida se o da República Argentina (BCRA) não modificar uma regra que afeta a importação de matérias-primas essenciais para a indústria. Recentes modificações introduzidas pelo BCRA (comunicação A7622) nos critérios para o pagamento de insumos importados dificulta a saída de dólares do país.

A nova medida limitou a possibilidade de pagamento em dinheiro conhecido como CAD (“dinheiro contra documentos”), bem como os prazos de financiamento tributário, que passaram de 60 para 180 dias a partir do registro de desembaraço aduaneiro. 


{module Form RD}

Além disso, deixou sem efeito a possibilidade de acessar o mercado de câmbio com recursos liquidados a título de adiantamento ou pré-financiamento de exportações. Essa situação afeta tanto a produção local, ou seja, as matérias-primas, quanto os produtos prontos para serem utilizados pelo produtor agrícola. 

“Se essa situação continuar, o fornecimento de fertilizantes e produtos fitossanitários ficará comprometido”, afirmam da Câmara.

SIRA É A SAÍDA

Na visão da CIAFA, a aprovação do SIRA (Sistema de Importação da República Argentina) será fundamental para normalizar a produção. Segundo ele, as importações na Argentina praticamente não estão sendo realizadas, devido a atrasos no circuito, sem que haja clareza sobre os motivos.

Isso tem gerado produtos que chegam e não podem desembarcar nos portos, ou ficam aguardando aprovação em armazéns fiscais. A esses produtos se soma aqueles que estão em trânsito, próximos à chegada, que ainda não têm a correspondente aprovação.

Em relação aos agroquímicos, a produção local depende da possibilidade de fornecimento de matéria-prima para a fabricação dos diversos tipos de insumos, levando-se em conta a aptidão para uso.

“Consideramos que é necessário e urgente que o SIRA seja aprovado e que as condições de pagamento sejam adaptadas à realidade que o nosso setor exige. A expectativa é que o diálogo que mantemos com os órgãos governamentais se traduza em uma adaptação da medida, como já aconteceu em ocasiões anteriores, de modo a contribuir para o alcance de uma maior produção de alimentos”, ressalta a CIAFA.

“Estamos na última fase do ano com a necessidade de insumos para as safras de verão, se não tivermos fertilizantes, para cada dólar que não for investido neles, vamos perder vários dólares em moeda estrangeira. Além disso, a não disponibilidade de produtos fitossanitários em tempo hábil para controlar as adversidades resultará em perda significativa de produção e divisas”, concluem da Câmara.

Fonte: Leonardo Gottems | Agrolink


Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.