Produção de milho pode cair 24% com o clima


Imagem: Pixabay


As mudanças climáticas podem afetar a produção de milho e trigo até 2030 se as tendências atuais continuarem, de acordo com um novo estudo internacional que incluiu pesquisadores do IIASA, NASA e do Instituto Potsdam para Pesquisa de Impacto Climático (PIK). A produtividade da safra de milho deve cair 24%, enquanto o trigo pode crescer cerca de 17%.

Usando modelos avançados de clima e agricultura, os cientistas descobriram que a mudança na produção se deve a aumentos projetados na temperatura, mudanças nos padrões de chuva e concentrações elevadas de dióxido de carbono na superfície das emissões de gases de efeito estufa causadas pelo homem. Essas mudanças dificultariam o cultivo de milho nos trópicos, mas poderiam expandir a área de cultivo do trigo.

{module Form RD}

“Não esperávamos ver uma mudança tão fundamental, em comparação com as projeções de produção de safras da geração anterior de modelos de clima e safras conduzidas em 2014”, disse o autor principal Jonas Jägermeyr, modelador de safras e cientista climático do Goddard Institute for Space da NASA Studies (GISS) e The Earth Institute na Columbia University na cidade de Nova York. A resposta projetada para o milho foi surpreendentemente grande e negativa, disse ele. “Uma redução de 20% dos níveis de produção atuais pode ter implicações graves em todo o mundo.”

Os modelos de cultura fornecem simulações em grande escala de como as plantações crescem e respondem às condições ambientais, como temperatura, precipitação e dióxido de carbono atmosférico, fornecidas pelos modelos climáticos. O comportamento de cada espécie de cultivo é baseado em suas respostas biológicas na vida real estudadas em experimentos de laboratório internos e externos. No final, a equipe criou cerca de 240 simulações de modelos de culturas climáticas globais para cada cultura. O uso de vários modelos de clima e cultura em várias combinações aumentou a confiança da equipe em seus resultados.

“Além das perdas de produção mais pronunciadas projetadas para o milho pelo novo conjunto do modelo, o surgimento de impactos adversos das mudanças climáticas – o momento em que anos extremos históricos se tornam a nova norma – também ocorre substancialmente mais cedo para esta safra e o acordo do modelo é mais robusto. Isso sugere que menos tempo pode ser deixado para adaptar os sistemas de produção de culturas relacionadas às mudanças climáticas do que o indicado por estudos de conjuntos anteriores ”, disse o co-autor e pesquisador do IIASA, Christian Folberth.

Por: Leonardo Gottems | Agrolink

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.