Produtor prioriza safra de verão e trava mercado brasileiro de trigo


Imagem: Pixabay


O mercado brasileiro de trigo teve uma semana marcada por lentidão nas negociações. A safra de verão segue demandando a atenção dos produtores e saturando a logística de escoamento. Assim, os reportes de negócios são pontuais e basicamente para entrega a partir de abril.

As indicações seguem próximas a R$ 1600,00/t no mercado paranaense. No Rio Grande do Sul as pontas de compra e venda seguem distanciadas. Para a safra nova indicações a partir de R$ 1.320,00/t. O custo total de produção calculado pela Fecoagro no estado ficou volta de R$ 1.100,00/tonelada, dependendo da produtividade.

“Mesmo descontando as despesas com a logística, o preço no interior do estado cobriria o custo total de produção, algo que é bastante raro para o trigo. Plantado após a soja, o cereal divide com a oleaginosa os custos fixos da lavoura. Assim, a partir do momento em que se cobre os custos operacionais, a lavoura de trigo passa a ser atrativa”, explica o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento.

A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o trigo teve uma semana negativa. Sem novidades fundamentais, o clima favorável nas regiões produtoras dos Estados Unidos e a forte baixa do petróleo na quinta-feira asseguraram as perdas, mesmo com o bom resultado das exportações semanais americanas.

{module Form RD}

As vendas líquidas norte-americanas de trigo, referentes à temporada comercial 2020/21, que tem início em 1° de junho, ficaram em 390.100 toneladas na semana encerrada em 11 de março. Representa um avanço de 18% frente à semana anterior e de 40% sobre a média das últimas quatro semanas. Destaque para a venda de 132.300 toneladas para a China.

Para a temporada 2021/22, foram mais 139.000 mil toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 175 mil e 500 mil toneladas, somando-se as duas temporadas.

Outro fator de pressão sobre as cotações externas foi a perspectiva de aumento na oferta da Rússia. Além disso, o governo local já dá indícios de que não vai regular as exportações na temporada, afrouxando as medidas adotadas no ano passado. A Rússia deverá produzir 79,2 milhões de toneladas de trigo em 2021, de acordo com a SovEcon. O volume fica acima das 76,2 milhões de toneladas previstas anteriormente.

Por: Dylan Della Pasqua | Safras & Mercado 

Copyright 2021 – Grupo CMA

Facebook
Twitter
LinkedIn

Aboissa apoia

Fique por dentro das novidades
e melhores oportunidades do
agronegócio – inscreva-se já!

Ásia

Arábia Saudita

Bangladesh

China

Singapura

Coréia do Sul

Emirados Árabes Unidos

Filipinas

Índia

Indonésia

Iraque

Jordânia

Líbano

Malásia

Omã

Qatar

Turquia

Vietnã

Hong Kong

América

Argentina

Bolívia

Brasil

Canadá

Chile

Colômbia

Equador

Estados Unidos

Guatemala

Ilhas Virgens Britânicas

México

Nicarágua

Panamá

Paraguai

Perú

Uruguai

Suriname

Venezuela

República Dominicana

Costa Rica

Cuba

África

África do Sul

Argélia

Camarões

Costa do Marfim

Egito

Libéria

Marrocos

Serra Leoa

Sudão

Quênia

Tunísia

Ilhas Maurício

Europa

Albânia

Alemanha

Bélgica

Bulgária

Espanha

Finlândia

França

Inglaterra

Italia

Lituânia

Polônia

Portugal

Rússia

Turquia

Sérvia

Suécia

Suíça

Ucrânia

Chipre

Estônia

Irlanda

Romênia

Oceania

Austrália

Nova Zelândia

Solicite uma cotação!

Preencha o formulário e obtenha atendimento para suas necessidades comerciais.
Nossos especialistas estão prontos para oferecer soluções personalizadas.

*No momento não estamos trabalhando com intermediários.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.