Indonésia diz aos supermercados para remover produtos sem óleo de palma

por Marina

A Indonésia disse a alguns varejistas em Jacarta para remover produtos alimentares com rótulos "sem óleo de palma" de suas lojas enquanto o governo procura proteger suas principais exportações, informou a Reuters .

O óleo de palma estava sob escrutínio devido a preocupações com seu impacto ambiental e as exportações indonésias do produto desaceleraram, escreveu a agência de notícias em 22 de agosto.

O Ministério do Comércio do país realizou inspeções em mais de uma dúzia de supermercados em Jacarta e mercadorias com rótulos "isentos de óleo de palma" em suas embalagens - principalmente alimentos e lanches feitos localmente - foram removidas da exposição, disse Ojak Simon Manurung, diretor de produtos e supervisão de circulação de serviços no ministério.

Manurung disse a repórteres que o ministério realizou a inspeção depois que a Agência de Controle de Alimentos e Drogas da Indonésia (BPOM) disse que a rotulagem "sem óleo de palma" não atendia a seus critérios.

A BPOM disse que não aprovaria a distribuição de produtos com rótulos "isentos de óleo de palma", dizendo que o óleo de palma era "seguro" e os rótulos estavam reduzindo a competitividade do óleo vegetal.

No início deste ano, as autoridades da Malásia apelaram aos varejistas para que não importassem produtos alimentícios com rótulos “sem óleo de palma” ou “sem óleo de palma”.

Tutum Rahanta, vice-presidente da associação de varejistas da Indonésia (Aprindo), disse que os varejistas cooperariam com as autoridades.

"Se o objetivo dos rótulos era desacreditar (óleo de palma), acho justo que a Indonésia proteja seu principal produto com suas próprias regras", disse ele à Reuters .

A Indonésia é o maior produtor mundial de óleo de palma.



Fonte: OFI Magazine