fbpx
USD/BRL:
PT | EN | ES |      

Cargill conclui mapeamento de localização de toda sua cadeia de fornecimento de soja no Brasil

Agronegócio global A Cargill concluiu o mapeamento de seus fornecedores brasileiros de soja, anunciou a empresa em seu relatório de progresso no meio do ano em 30 de junho. 

A empresa, com sede em Minneapolis, disse que a medida foi parte de seu progresso na construção de uma cadeia de fornecimento de soja livre de desmatamento.




No relatório, a empresa estimou que 95,68% da soja proveniente do Brasil é cultivada em terras desmatadas e sem conversão (usando o Código Florestal de 2008 como ponto de referência).

A empresa também expandiu seu envolvimento direto com agricultores no Brasil, incluindo o lançamento de uma nova associação de agricultores no estado da Bahia.

"Não hesitamos em nosso compromisso de proteger florestas e vegetação nativa, e acreditamos que isso pode ser feito de maneiras economicamente viáveis ​​para agricultores e comunidades locais", disse John Hartmann, líder global de sustentabilidade da cadeia de suprimentos agrícolas da Cargill.

"Ao trabalhar com agricultores, clientes, governos e outras empresas do setor, fizemos um progresso significativo em nosso plano de ação da soja e continuaremos os esforços para tornar a cadeia de fornecimento de soja mais sustentável".

O mapeamento da Cargill de sua cadeia de suprimentos brasileira permite à empresa identificar a localização de seus fornecedores diretos e indiretos.

A empresa disse que também continuava a expandir seu programa de certificação de fontes e fontes sustentáveis ​​no Brasil e no Paraguai. Os agricultores que se comprometem com este programa comprometem-se a produzir suas culturas usando as melhores práticas agrícolas, protegendo o bem-estar dos trabalhadores e gerenciando as emissões de gases de efeito estufa em um processo de melhoria contínua.

A Cargill também delineou suas parcerias com agricultores e avanços em seu fundo de US $ 30 milhões para encontrar soluções para proteger florestas de maneiras economicamente viáveis ​​para agricultores na América do Sul.

No futuro, nos próximos seis meses, a empresa disse que continuará cumprindo seus compromissos com o Plano de Ação da Soja. Isso incluiu transformar sua cadeia de suprimentos para ser livre de desmatamento, protegendo a vegetação além das florestas; promoção da produção responsável; respeitar e defender os direitos dos trabalhadores, povos indígenas e comunidades; manter altos padrões de transparência por meio da comunicação de métricas, progresso e queixas importantes.

Source: OFI Magazine