fbpx
USD/BRL:
PT | EN | ES |      

Plantio de soja avança em ritmo mais lento, mas recupera atraso no Brasil

por Guilherme Bezzarro

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

O plantio da nova safra de soja brasileira ficou um pouco mais lento na semana passada. Embora o clima pouco úmido tenha permitido o avanço das máquinas agrícolas, também voltou a preocupar alguns produtores, impedindo um melhor avanço. Apesar disso, os atrasos acumulados desde o início da semeadura foram recuperados e os trabalhos voltaram à média normal para esta época do ano.

Segundo levantamento da SAFRAS & Mercado, até o dia 13 de novembro, os produtores brasileiros semeavam 67,3% da área total prevista para o país. O percentual equivale a aproximadamente 25,786 milhões de hectares, de um total de 38,325 milhões de hectares estimados para o plantio no país. Na semana anterior, o índice era de 54,2%. No mesmo período do ano anterior, o percentual atingiu 65,9%, enquanto a média de cinco anos para o período é de 64,7%.

No Paraná, 87% da área destinada à soja foi semeada. O percentual equivale a cerca de 4,87 milhões de hectares plantados, de um total de 5,6 milhões de hectares estimados para o estado. Na semana anterior, o índice era de 83%. No mesmo período do ano passado, o percentual chegou a 91%, enquanto a média de cinco anos é de 86,6% no período.



Em Mato Grosso, de uma área total prevista de 10,29 milhões de hectares, 93% já foram semeados, o que equivale a aproximadamente 9,57 milhões de hectares. Na semana anterior, o índice era de 82%. No mesmo período do ano anterior, o percentual era de 97%. A média de cinco anos para o período é de 89,5%.

No Mato Grosso do Sul, de uma área total estimada em 3,25 milhões de hectares, 90% já foram semeados, o que equivale a cerca de 2,93 milhões de hectares. Na semana anterior, o índice era de 65%. No mesmo período do ano passado, o percentual era de 85%, enquanto a média de cinco anos do período é de 87,8%.

Em Goiás, de uma área total prevista de 3,795 milhões de hectares, 61% foram semeados, ou cerca de 2,32 milhões de hectares. Na semana anterior, o percentual era de 52%, enquanto no mesmo período do ano passado o percentual era de 63%. A média de cinco anos para o período é de 68,4%.

Em São Paulo, de uma área total estimada em 1,08 milhão de hectares, 30% foram semeados, ou cerca de 324 mil hectares. Na semana anterior, o índice era de 25%, enquanto no mesmo período do ano anterior o percentual era de 84%. A média de cinco anos para o período é de 70%.

Em Minas Gerais, de uma área total estimada em 1,755 milhão de hectares, 62% foram semeados, cerca de 1,09 milhão de hectares. Na semana anterior, o percentual era de 44%. No mesmo período do ano passado, o percentual era de 57%, enquanto a média de cinco anos do período é de 54,4%.

Na Bahia, de uma área total estimada em 1,67 milhão de hectares, 40% foram semeados, ou cerca de 668 mil hectares. Na semana anterior, o índice era de 20%, enquanto no mesmo período do ano passado o percentual era de 7%. A média de cinco anos para o período é de 21,8%.

Em Santa Catarina, o plantio está 50% concluído de uma área total prevista de 750 mil hectares, o que equivale a cerca de 375 mil hectares. Na semana anterior, o índice era de 35%. No mesmo período do ano anterior, o percentual era de 65%, enquanto a média do período é de 58,6%.

As previsões climáticas apontam para a volta da umidade em praticamente todas as regiões produtoras no período entre 13 e 19 de novembro. No período entre 20 e 26 de novembro, a região Sul e alguns estados das regiões Sudeste e Centro-Oeste devem receber poucas chuvas, enquanto outros estados da faixa central e das regiões Norte e Nordeste do país devem receber um bom volume de precipitação.

Por: Gabriel nascimento

Fonte: SAFRAS Latam