Ritmo dos embarques brasileiros de soja deverá seguir elevado em 2021

por Guilherme Bezzarro

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 



Imagem: Pixabay



As exportações de soja do Brasil deverão totalizar 83 milhões de toneladas em 2021, acima dos 82,8 milhões projetados para 2020. 

A previsão faz parte do quadro de oferta e demanda brasileiro, divulgado por SAFRAS & Mercado. No levantamento anterior, divulgado em setembro, os números eram de 82,5 milhões de toneladas para as duas temporadas. SAFRAS indica esmagamento de 45,7 milhões de toneladas em 2021 e de 44,5 milhões de toneladas em 2020, representando um aumento de 3% entre uma temporada e outra. 

Em relação à temporada 2021, a oferta total de soja deverá subir 2%, passando para 133,853 milhões de toneladas. A demanda total está projetada por SAFRAS em 132,3 milhões de toneladas, crescendo 1% sobre o ano anterior. Desta forma, os estoques finais deverão subir 736%, passando de 186 mil para 1,553 milhão de toneladas.

Subprodutos

SAFRAS trabalha com uma produção de farelo de soja de 34,98 milhões de toneladas, com aumento de 2%. 

As exportações deverão subir 2% para 17,5 milhões de toneladas, enquanto o consumo interno está projetado em 17,35 milhões, aumento de 2%. 

Os estoques deverão subir 9% para 1,603 milhão de toneladas. A produção de óleo de soja deverá subir 2% para 9,2 milhões de toneladas. 

O Brasil deverá exportar 800 mil toneladas, com queda de 27% sobre o ano anterior. O consumo interno deve subir de 8,31 milhões para 8,62 milhões de toneladas. 

O uso para biodiesel deve subir 6% para 4,5 milhões de toneladas. 

A previsão é de estoques caindo 57% para 97 mil toneladas.

Por Dylan Della Pasqua | Agência SAFRAS