fbpx
USD/BRL:
PT | EN | ES |      

Produtor prioriza safra de verão e trava mercado brasileiro de trigo

por Mateus Ramos


Imagem: Pixabay



O mercado brasileiro de trigo teve uma semana marcada por lentidão nas negociações. A safra de verão segue demandando a atenção dos produtores e saturando a logística de escoamento. Assim, os reportes de negócios são pontuais e basicamente para entrega a partir de abril.

As indicações seguem próximas a R$ 1600,00/t no mercado paranaense. No Rio Grande do Sul as pontas de compra e venda seguem distanciadas. Para a safra nova indicações a partir de R$ 1.320,00/t. O custo total de produção calculado pela Fecoagro no estado ficou volta de R$ 1.100,00/tonelada, dependendo da produtividade.

“Mesmo descontando as despesas com a logística, o preço no interior do estado cobriria o custo total de produção, algo que é bastante raro para o trigo. Plantado após a soja, o cereal divide com a oleaginosa os custos fixos da lavoura. Assim, a partir do momento em que se cobre os custos operacionais, a lavoura de trigo passa a ser atrativa”, explica o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento.

A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o trigo teve uma semana negativa. Sem novidades fundamentais, o clima favorável nas regiões produtoras dos Estados Unidos e a forte baixa do petróleo na quinta-feira asseguraram as perdas, mesmo com o bom resultado das exportações semanais americanas.



As vendas líquidas norte-americanas de trigo, referentes à temporada comercial 2020/21, que tem início em 1° de junho, ficaram em 390.100 toneladas na semana encerrada em 11 de março. Representa um avanço de 18% frente à semana anterior e de 40% sobre a média das últimas quatro semanas. Destaque para a venda de 132.300 toneladas para a China.

Para a temporada 2021/22, foram mais 139.000 mil toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 175 mil e 500 mil toneladas, somando-se as duas temporadas.

Outro fator de pressão sobre as cotações externas foi a perspectiva de aumento na oferta da Rússia. Além disso, o governo local já dá indícios de que não vai regular as exportações na temporada, afrouxando as medidas adotadas no ano passado. A Rússia deverá produzir 79,2 milhões de toneladas de trigo em 2021, de acordo com a SovEcon. O volume fica acima das 76,2 milhões de toneladas previstas anteriormente.

Por: Dylan Della Pasqua | Safras & Mercado 

Copyright 2021 – Grupo CMA