fbpx
USD/BRL:
PT | EN | ES |      

RS: safra de azeite de oliva é quatro vezes maior

por Eduardo Moreno

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 


Imagem: Pixabay


O Rio Grande do Sul se consagra como o maior produtor de azeite de oliva no país. Na safra 2020/21 foram produzidos 202 mil litros, processados por 15 indústrias, em onze municípios. Os dados são da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR).

O volume extraído nesta temporada é quatro vezes maior do que da safra passada, quando foram 48 mil litros. O Estado também comemora o fato de muitos desses azeites já terem conquistados medalhas de ouro, prata e platinum em concursos da Itália, Estados Unidos, Grécia, Inglaterra, Japão e Israel.

“Isso traz uma motivação para a continuidade do desenvolvimento da olivicultura no Estado. O azeite gaúcho já nasceu com qualidade, em 2012, conquistando prêmios”, ressalta o coordenador das Câmaras Setoriais e Temáticas da SEAPDR, Paulo Lipp João.



De acordo com João o número de produtores que possuem marcas próprias de azeites continua crescendo, chegando a 46 em 2021. O desafio é manter essa qualidade e aumentar o volume da produção todos os anos. “A tendência é de crescimento, porque apenas 35% das oliveiras plantadas já atingiram a idade de produção (4 anos ou mais). A área plantada no Rio Grande do Sul, até o final de 2020, era de 6.200 hectares”.

Os azeites produzidos no Brasil já conquistaram, em 2021, cerca de 50 medalhas em competições internacionais que ocorreram na Itália, nos Estados Unidos, em Portugal, Grécia e Japão.

Embora os pomares nacionais sejam relativamente jovens, os resultados comprovam que muitos têm qualidade superior a rótulos de países com tradição em olivicultura - como Espanha, Itália e Grécia.

Por: Eliza Maliszewski | Agrolink