fbpx
USD/BRL:
PT | EN | ES |      

Esperança derruba milho em Chicago

por Eduardo Moreno

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Imagem: Pixabay

Informações divulgadas pela TF Agroeconômica indicam que os futuros de milho na Bolsa de Chicago caíram em meio à esperança de melhores condições de safra. “Os futuros do milho começaram a nova semana onde a semana anterior havia terminado, incapazes de manter o ímpeto e enfrentando novas quedas - desta vez acompanhadas por valores menores do trigo - já que o mercado esperava que os dados de progresso da safra mostrassem outra melhoria na qualidade”, comenta.



“No  fechamento,  os  futuros  de  setembro  de  Chicago haviam  perdido  $  0,04/bu  para  $  5,64/bu,  com dezembro  caindo  quase  $  0,05/bu  para  $  5,68/bu,  e perdas semelhantes relatadas até julho de 2022. Os  dados  semanais  de  inspeção  de  exportação mostraram  outro  conjunto  decepcionante  de números,  com  750.000  toneladas  inspecionadas durante  a  semana,  enquanto  a  PNW  se  esforça  para fornecer produtos e manter as expectativas”, completa a consultoria.

Embora os números tenham ficado dentro da faixa das expectativas, eles estavam na extremidade inferior de uma escala que abrangeu 700.000 a 1 milhão de toneladas. “Acrescente-se a isso as expectativas de que as condições de qualidade poderiam chegar a 65%, boas ou excelentes, nos dados desta noite, e a pressão voltou a cair sobre os futuros do milho”, indica.

Na B3 os números subiram, já que a importação foi maior. “Hoje,  os  números  da  Secex mostraram  que  o  país  já importou 1.081  milhões  de toneladas,  o  que  representa um  aumento de 112,6% com  relação  ao mesmo  período de 2020.  Com tantas frustrações e vendo-se diante de uma conta impagável pelas perdas climáticas, os produtores não irão recuar tão  facilmente  nas  pedidas”, conclui.

Por: Leonardo Gottems | Agrolink