fbpx
USD/BRL:
PT | EN | ES |      

Rússia busca expandir processamento de grãos

por Eduardo Moreno

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 


Imagem: Pixabay


O governo russo incentiva as empresas de grãos a desenvolverem processamento profundo para começar a exportar produtos com maior valor agregado e gerar mais lucro com as vendas no exterior. Até agora, esses esforços foram em vão, mas as coisas podem mudar no futuro.

Em 2025, a Rússia provavelmente alcançará uma produção sustentável de 145 milhões de toneladas de grãos por ano, disse Alexander Korbut, vice-presidente da União Russa de Grãos. A demanda doméstica deve crescer em um ritmo lento, de modo que mais grãos russos chegarão aos mercados estrangeiros. Nesse contexto, a indústria de processamento profundo é necessária para criar um novo comprador-âncora de grãos na Rússia e mitigar as flutuações de preços no mercado global, disse Korbut.



No entanto, há razões mais importantes para a Rússia desenvolver um nicho de processamento profundo do que aumentar ligeiramente a demanda doméstica. “As tecnologias de processamento profundo são importantes para desenvolver produtos bioeconômicos, cujo tamanho (global) é estimado em US $ 8 trilhões”, indicou Alexander Chulok, diretor do Centro de Previsão Científica e de Pesquisa da Escola Superior de Economia Russa, acrescentando que a Rússia definitivamente quer um pedaço desta torta.

No início dos anos 2000, quando os preços globais do petróleo dispararam, a Rússia cometeu um erro crítico ao não estabelecer um sistema de processamento sofisticado, disse Chulok. Esse fato se reflete em várias declarações que políticos ocidentais fizeram durante a última década, como quando o senador norte-americano John McCain comparou a Rússia a "um posto de gasolina", observando que a receita das exportações de petróleo bruto representava a maior parte do PIB russo.

Por: Leonardo Gottems | Agrolink