fbpx
USD/BRL:
PT | EN | ES |      

Metade das plantas com flores dependem de polinizadores

por Eduardo Moreno

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Imagem: Pixabay

Um estudo liderado por investigadores da Universidade de Stellenbosch, na África do Sul, indicou que metade das plantas com flores, cerca de 1750 mil espécies, dependem de polinizadores para sobreviver. O autor principal, James Rodger, afirma que este é o primeiro estudo que apresenta uma estimativa global da importância dos polinizadores para as plantas em ecossistemas naturais, indica a Revista Vida Rural, de Portugal.

“Estudos recentes mostram que muitas espécies de polinizadores desceram em número, com algumas até extintas. A nossa constatação de que um grande número de espécies de plantas selvagens depende de polinizadores mostra que os declínios nos polinizadores podem causar grandes perturbações nos ecossistemas naturais”, alerta o principal autor do estudo.



Joanne Bennet, coautora da Universidade de Camberra, diz que outro fator desconcertante é o ciclo de feedback positivo que se desenvolve se as plantas que dependem do polinizador declinarem ou se extinguirem: “Se as plantas autoférteis vierem dominar a paisagem, então ainda mais polinizadores serão negativamente afetados, porque as plantas autoférteis tendem a produzir menos néctar e pólen.”

Nesse contexto, os dados sobre esta situação existiam, mas estavam espalhados em centenas de trabalhos cada um centrado em experiências de polinização em diferentes espécies vegetais. “Para resolver este problema, a equipe de investigação desenvolveu uma base de dados que incluiu dados de 1 528 experiências separadas, representando 1 392 populações de plantas e 1 174 espécies de 143 famílias de plantas e todos os continentes, com exceção da Antártida”, conclui a Revista.

Por: Leonardo Gottems | Agrolink