Prêmio de milho disponibilizado a MS não permite acesso ao preço mínimo

O valor do prêmio de milho ofertado pelo Governo Federal não permite ao produtor rural de Mato Grosso do Sul atingir o preço mínimo oficial da saca de 60 kg de milho. Na noite desta terça-feira (4) foi estipulado valor de R$ 1,32 de prêmio para MS, mas a quantia não garante o exercício do direito ao preço mínimo.

Isso acontece porque o preço mínimo oficial no Estado é de R$ 19,21 por saca de 60 kg de milho. Se o prêmio é de R$ 1,32 para cada 60 kg, a saca de milho deveria estar sendo vendida a R$ 17,89 ou mais em MS para que fosse possível utilizar o prêmio, o que não está acontecendo, pois os valores estão muito abaixo disso.

No último dia 14 de junho a Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), juntamente com a Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de MS), entregou solicitação formal ao Mapa para que fosse garantida a equalização de preço mínimo pago ao produtor rural de milho no Estado, caso os valores ficassem abaixo do preço mínimo oficial.

 

Entretanto, o preço da saca está, atualmente, entre R$ 16,50 e R$ 17,00 em MS. Portanto, se ao valor de comercialização da saca (R$ 17,00) for adicionado o valor do prêmio (R$ 1,32), atinge-se o valor de R$ 18,32 pela saca, ficando longe dos R$ 19,21 de preço mínimo oficial, gerando perda do prêmio.

Desta forma, o recurso disponibilizado pelo Governo Federal por saca (R$ 1,32) não permite chegar ao preço mínimo. Caso o prêmio fosse estipulado em valor em torno de R$ 2,80 por saca de milho, a quantia ofertada supriria a necessidade do produtor sul-mato-grossense. A realidade, no entanto, não permite o exercício do direito garantido de preço mínimo. A Aprosoja/MS continua na busca de equalizar essa diferença junto ao Governo Federal e, assim, garantir ao produtor rural o acesso ao preço mínimo.

Fonte: Agrolink